Mês de janeiro foi o 4º mais frio dos últimos 20 anos

Frio

De acordo com um relatório do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), o mês de janeiro, em Portugal continental, classificou-se como muito frio e seco.

Segundo a informação disponibilizada, “janeiro de 2021 foi o 4º mais frio dos últimos 20 anos com uma temperatura média do ar de 8.02 °C, -0.79 °C em relação à normal 1971-2000 (valor mais baixo em 2006: 7.65 °C).”

As três primeiras semanas de janeiro foram extremamente frias com valores da temperatura máxima e mínima do ar muito inferiores ao valor da normal climatológica 1971-2000, refere ainda o relatório do IPMA.

O IPMA salienta que, este episódio de tempo frio foi caraterizado pelo carácter prolongado (mais de 3 semanas), pela persistência de vários dias consecutivos com temperaturas negativas (+ de 10 dias consecutivos em 1/3 das estações) em particular nas regiões do interior norte e centro e ainda pelo desconforto térmico associado às baixas temperaturas (nalguns dias potenciado pela intensidade do vento);

Explica ainda o IPMA que “todos estes aspetos tiveram importância nos possíveis impactos que terá tido na população, em particular na saúde.”

Ao nível do território o dia 9 de janeiro 2021 foi o dia mais frio neste período, com 2.98°C de temperatura média, sendo de referir ainda os dias 5, 6 e 8, com valores médios de temperatura média inferiores a 4°C.

A partir de dia 20 verificou-se subida de temperatura (para valores acima do normal) tendo terminado a situação de frio prolongado que se verificava em Portugal continental.

A temperatura média do ar variou entre 2.3 °C em Penhas Douradas e 11.4 °C em Sagres e os desvios em relação à normal variaram entre – 1.3 °C em Setúbal e + 0.5 °C em Pinhão.

Os desvios da temperatura mínima do ar variaram entre – 1.2 °C em Setúbal e + 0.8°C em Nelas; os desvios da temperatura máxima do ar variaram entre – 1.8 °C em Viana do Alentejo e + 1.1 °C em Bragança.

Já no que diz respeito à precipitação, o IPMA revela que o valor médio da quantidade de precipitação em janeiro, 90.8 mm, corresponde a 77 % do valor normal 1971-2000. Até dia 20 não se verificou a ocorrência de precipitação em quase todo o território, sendo que os valores mais significativos de precipitação verificaram-se no período de 20 a 31 de janeiro.

De acordo com o índice PDSI (Palmer Drought Severity Index) no final de janeiro verificou-se o aparecimento da classe de seca fraca nalguns locais do Baixo Alentejo e Algarve (12% do território), devido aos baixos valores de precipitação que ocorreram nessas regiões durante o mês de janeiro.