Megaoperação da ASAE em Santiago do Cacém detetou várias irregularidades e suspendeu atividades

Autoridade de Segurança Alimentar e Económica

Esta ação a ASAE incidiu sobre os estabelecimentos de restauração e bebidas, tendo sido feitas apreensões e suspensões de atividade.

De acordo com a informação disponibilizada, no concelho de Santiago do Cacém foram “instaurados 2 processos-crime, em estabelecimento de restauração e bebidas um por usurpação e/ou aproveitamento de obra usurpada, com a apreensão de 2 pen drive, uma aparelhagem sonora e duas colunas, no valor total de € 1450 e outro por exploração ilícita de jogo de fortuna ou azar, com apreensão de uma máquina, de jogo do tipo roleta eletrónica, no valor de €1750.”

Nesta operação foram, ainda, “instaurados, 2 processos de contraordenação no mesmo tipo de operadores económicos, pela falta de autorização para exploração de modalidades afins de jogos de fortuna ou azar, com a apreensão de 3 máquinas dispensadoras de invólucros, no valor de € 1500.”

Foram também “instaurados mais 8 processos de contraordenação pela falta de observância das regras de ocupação, lotação, permanência e distanciamento físico nos estabelecimentos de restauração e bebidas, inexistência de processos baseado nos princípios do HACCP, falta de apresentação de mera comunicação prévia e de envio do original do Livro de reclamações. Neste contexto, foram efetuadas 2 suspensões provisórias de atividade.”

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) realizou, recentemente, uma megaoperação no concelho de Santiago do Cacém.

Esta ação a ASAE incidiu sobre os estabelecimentos de restauração e bebidas, tendo sido feitas apreensões e suspensões de atividade.

De acordo com a informação disponibilizada, no concelho de Santiago do Cacém foram “instaurados 2 processos-crime, em estabelecimento de restauração e bebidas um por usurpação e/ou aproveitamento de obra usurpada, com a apreensão de 2 pen drive, uma aparelhagem sonora e duas colunas, no valor total de € 1450 e outro por exploração ilícita de jogo de fortuna ou azar, com apreensão de uma máquina, de jogo do tipo roleta eletrónica, no valor de €1750.”

Nesta operação foram, ainda, “instaurados, 2 processos de contraordenação no mesmo tipo de operadores económicos, pela falta de autorização para exploração de modalidades afins de jogos de fortuna ou azar, com a apreensão de 3 máquinas dispensadoras de invólucros, no valor de € 1500.”

Foram também “instaurados mais 8 processos de contraordenação pela falta de observância das regras de ocupação, lotação, permanência e distanciamento físico nos estabelecimentos de restauração e bebidas, inexistência de processos baseado nos princípios do HACCP, falta de apresentação de mera comunicação prévia e de envio do original do Livro de reclamações. Neste contexto, foram efetuadas 2 suspensões provisórias de atividade.”