Megacentro de dados SINES 4.0 e a EllaLink estabelecem parceria para reforçar conetividade

Sines 4.0

A StartCampus, empresa responsável pelo megacentro de dados SINES 4.0, e a EllaLink assinaram um acordo para reforçar a conetividade entre a Europa, América do Sul e África e promover Sines (Setúbal) como “novo hub digital”.

Num comunicado conjunto, a StartCampus e a EllaLink, responsável pela primeira ligação direta de alta velocidade entre a Europa e a América do Sul, referem que esta parceria vai proporcionar “um quadro de cooperação” entre as duas empresas.

Este acordo permite garantir a interação entre as infraestruturas, a partilha de conhecimento e o estabelecimento de sinergias, com vista a “promover” Sines, no distrito de Setúbal, “como um novo hub digital em sistemas de redes de dados globais”, sustentam.

A parceria entre as duas empresas tem o propósito de “ligar os dois projetos”, potenciando “a conetividade de Portugal e da região” e “reforçando a ligação direta entre a Europa, América do Sul e África”, destacam.

“Hoje, Sines, está diretamente ligada a Lisboa e Madrid, na Europa, Fortaleza, São Paulo e Rio de Janeiro, no Brasil” e “no futuro, a conetividade será estendida a Marselha, Barcelona e Casa Blanca e, além disso, Estados Unidos, Ásia, África e Oriente Médio”, avançam.

O acordo vai permitir que o projeto SINES 4.0 possa “explorar todos os benefícios” que a ligação à América do Sul e a África poderá trazer “para a conetividade de Portugal e da Europa”, sublinhou o diretor da Start Campus, Afonso Salema, citado no comunicado.

“Esta ligação potencia os dois projetos e contribui para transformar Portugal num Hub do Mundo Digital e com isso colocar a nossa economia numa área de futuro que trará empregos qualificados e produção de riqueza para o país”, acrescentou.

Para o diretor de operações da EllaLink, Diego Matas, com esta parceria foi dado “um passo importante na afirmação de Sines como verdadeiro polo tecnológico”.

No mesmo comunicado, o responsável reiterou “a vontade” da empresa em “potenciar a rota existente, integrada num verdadeiro ecossistema que oferece elevada capacidade, diversidade, conetividade de baixa latência e numa infraestrutura de última geração”.

A Start Campus anunciou em abril a construção do SINES 4.0, um megacentro de dados, em Sines, com capacidade até 495 MW (megawatts), num investimento de 3,5 mil milhões de euros, que será um dos “maiores campus de centros de dados da Europa”.

Segundo os promotores, o projeto dará “resposta à crescente procura de grandes empresas internacionais de tecnologia”, estando prevista a criação de 1.200 postos de trabalho diretos “altamente qualificados” e oito mil postos de trabalho indiretos até 2025.

O megacentro de dados ficará localizado em Sines e “beneficiará de todas as vantagens estratégicas como sistemas de refrigeração com água do mar, acesso à rede elétrica de alta tensão, conetividade através da ligação de cabos de fibra ótica internacionais de alta capacidade com a América do Norte, África e América do Sul e utilização potencial de energia 100% verde”.

A EllaLink construiu e opera uma estação modular de cabos em Sines que acolhe um cabo submarino de sete pares de fibra ótica com uma capacidade potencial de 190 terabits por segundo, ligando diretamente o Brasil, Cabo Verde, Madeira e Marrocos.

A estação está também diretamente ligada aos principais centros de dados de Lisboa e Madrid “através de um anel ótico seguro e diversificado”.