Linha Férrea: Municípios unem-se para avaliar viabilidade de construção de estação de mercadorias entre Redondo e Alandroal (c/som)

Os Municípios de Alandroal, Borba, Estremoz,Redondo, Reguengos de Monsaraz, Sousel e Vila Viçosa uniram-se para o desenvolvimento do estudo de viabilidade para uma possível estação de mercadorias do Alandroal da linha Sines-Caia.

A informação foi-nos avançada pelo Presidente da Câmara Municipal de Redondo, António Recto, que nos referiu que “está acordado, com as Infraestruturas de Portugal, fazer um estudo de viabilidade económica, para termos nesta região, que é de extrema importância, um cais de cargas e descargas, para importarmos e exportarmos os produtos.”

O autarca revela-nos que “o que está acordado com as Infraestruturas de Portugal é que esse estudo será pago 50-50, ou seja 50% do estudo paga as Infraestruturas de Portugal e 50% paga as câmaras (Alandroal, Sousel, Estremoz, Borba, Vila Viçosa, Redondo e Reguengos). Estes sete municípios vão suportar 50% do estudo que está previsto custar cerca de 60/70 mil euros.”

Sobre aquilo que se pretende, António Recto afirma que “não se pretende uma plataforma, não é isso que se pretende, não somos tão ambiciosos. Na nossa humildade o que pretendemos e exigimos é que no concelho do Alandroal, ou por outra entre o Redondo e Alandroal, onde ele atravessa a Estrada 373, numa herdade chamada Conjeito, seja instalado um cais de cargas e descargas”.

A união destes municípios para a elaboração de um estudo, é justificada com o facto de os municípios não serem “os mais prejudicados com a linha férrea porque ficamos a ver passar os comboios. E é isso que não aceito, ficar a ver passar comboios, e que haja por parte das Infraestruturas de Portugal, quando digo Infraestruturas falo do governo, haja esta abertura e que se crie aqui um cais de cargas e descargas nesta região para não ficarmos, como digo, quer o Redondo quer Alandroal a ver passar comboios. De forma nenhuma aceitamos isso”, acrescentou o Presidente da Câmara Municipal de Redondo. Questionado sobre qual a posição da Infraestruturas de Portugal sobre esta decisão dos municípios, António Recto revela que “está aceite. Foi discutido numa reunião entre a câmara do Redondo e a câmara do Alandroal, uma reunião com as Infraestruturas de Portugal, fui eu e o presidente da Câmara do Alandroal, e isto foi discutido com a Infraestruturas. E chegámos a este acordo. Entretanto foram questionados, os outros presidentes de câmara, se estariam dispostos a estar connosco e todos eles disseram que sim. Nesta fase estamos na parte de aprovação do protocolo para a seguir se encomendar o estudo.”

Fique com a imagem da zona onde os Municípios pretendem que seja instalada uma estação de mercadorias: