Jovens artistas estrangeiros vão pintar e desenhar a sua visão de Évora

Évora giraldo

Um grupo de alunos estrangeiros vai estar em Évora para pintar e desenhar o quotidiano e os monumentos da cidade, no 22.º Encontro Internacional de Arte Jovem, a partir de domingo, foi hoje divulgado.

A iniciativa, que se prolonga até ao dia 17 deste mês, é organizada pela Teoartis Galeria, em parceria com a Câmara de Évora e com o apoio da Direção Regional de Cultura do Alentejo, da Fundação Eugénio de Almeida e do Museu Nacional Frei Manuel do Cenáculo.

Nesta 22.ª edição, vai estar na cidade “um grupo mais reduzido” de alunos e professores estrangeiros do que é habitual, devido às dificuldades causadas pela pandemia de covid-19, explicou hoje à agência Lusa Teodolinda Pascoal, responsável da organização.

“O ano passado foi pior, mas este ano era para virem muito mais alunos, só que não puderam viajar por causa das restrições ligadas à covid-19 e ao processo de vacinação” contra a doença, precisou.

Assim, só “cerca de 13 alunos e professores”, oriundos de “duas escolas da Ucrânia e de uma da Roménia”, é que vão marcar presença na cidade, durante a próxima semana: “Vão pintar e desenhar a sua visão de Évora”, acrescentou a organizadora.

Na edição deste ano do Encontro Internacional de Arte Jovem, concorreram ao concurso prévio de desenho e pintura 1.246 alunos, de um total de “51 escolas de vários países”, revelaram os promotores.

Bulgária, China, Egito, Eslováquia, Eslovénia, Hungria, Índia, Irão, Israel, Polónia, Roménia, Rússia, Sérvia, Tailândia, Turquia e Ucrânia são os países de origem dos alunos participantes.

Segundo Teodolinda Pascoal, tal como acontece anualmente, os trabalhos submetidos a concurso e selecionados pelo júri vão estar expostos na Igreja de São Vicente, que vai acolher também uma mostra individual de uma aluna, a partir de terça-feira.

O programa da iniciativa inclui também outras exposições, como duas individuais de duas alunas da Rússia, na Igreja do Salvador, ou uma de uma estudante da Roménia, na Fundação Eugénio de Almeida.

Uma mostra individual do artista convidado Oliveira Tavares, na Teoartis Galeria, e coletiva com trabalhos de professores de arte, no Museu Nacional Frei Manuel do Cenáculo, estão igualmente integradas na programação, assim como um passeio cultural.

“As exposições começam todas na terça-feira e umas podem ser visitadas até final do mês e outras até dia 12 de novembro”, disse Teodolinda Pascoal, referindo ainda que a organização vai tentar projetar alguns dos trabalhos participantes, porque “houve alguns que ficaram presos na alfândega”.

O Encontro Internacional de Arte Jovem visa “impulsionar a motivação pela criação artística de crianças e jovens”.