José Calixto fala sobre visita de comitiva chinesa ao concelho e revela criação de 150 postos de trabalho em projecto de exportação de carne (c/som)

Foto: CM. Reguengos de Monsaraz

Na passada sexta-feira, 18 de Janeiro, o Município de Reguengos de Monsaraz recebeu a visita de responsáveis políticos e empresários oriundos da República Popular da China, Província de Hunan.

Esta visita antecede, o momento em que se dará início à exportação de carne de porco para esta Província Chinesa, a partir de uma empresa instalada neste concelho do distrito de Évora, este que será um negócio global de 300 milhões de euros de vendas da empresa portuguesa AGPMeat que será responsável pela criação de 150 novos postos de trabalho na cidade de Reguengos de Monsaraz.

ODigital.pt falou com o Presidente da Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz, José Calixto, que começa por referir que esta visita, vem no seguimento de “uma missão económica que realizámos, chefiámos em nome da ADRAL, no passado mês de Novembro. Essa missão económica tinha por objectivo a promoção das grandes infraestruturas do Alentejo em dois pontos da China, em Shangai e em Ningbo”, acrescentando “à margem dessa delegação, o senhor ministro da Agricultura, Luís Capoulas Santos, conseguiu fechar o aspecto, último aspecto, de importação de carne de porco de Portugal para a China. Esse processo demorava há seis/sete/oito anos, faltava o visto do Ministério das Alfandegas Chinesas, foi tudo tratado até à vinda cá, em Dezembro, do Presidente da República Popular da China”.

José Calixto adianta-nos ainda que “neste momento estamos em condições de iniciar essa exportação através da unidade Maporal, que está instalada aqui em Reguengos, que vai criar cerca de 150 postos de trabalho, que passou de mãos espanholas para mãos portuguesas, através do grupo AGP Meat que investiu e vai investir nesta transformação agro-alimentar, vai fazer um investimento de cerca 9 milhões de euros que vai candidatar ao Portugal 2020, e por essa via a partir do dia 30 de Janeiro, os primeiros contentores sairão de Reguengos em direcção à província de Yunnan, uma província na China com 73 milhões de habitantes.”

Sobre a visita da passada sexta-feira, o autarca refere que “foi precisamente o governo de Yunnan, juntamente com os seus empresários, numa comitiva de cerca duas dezenas de empresários e responsáveis políticos, veio cá, chefiada pelo Ministro do Ambiente da Província de Yunnan, e veio verificar in loco as condições de saída desse produto que eles depois classificaram de elevada qualidade e que ficaram bastante satisfeitos.”

O Edil dá ainda a conhecer que “foram momentos para efectivar negócios também na área dos vinhos e para predispor estes nossos amigos chineses a tudo aquilo que é o nosso território, os nossos produtos, a nossa forma de vida”, avançando-nos que esta visita “deu um resultado imediato que foi no jantar final com a comitiva, o senhor Ministro anunciar a criação de um centro de demonstração de produtos na capital da província com efeitos imediatos e dando indicações para que esse espaço fosse criado e ficasse à disposição dos empresários portugueses”, acrescentando ainda que “no seguimento da visita a Reguengos, iremos fazer tudo para aproveitar esse espaço nas áreas dos vinhos, azeites, produtos tradicionais, artesanato, numa próxima visita, para a qual fomos convidados e tentaremos incentivar essas relações.