Já está a programar as férias? Conheça as lotações das praias alentejanas

Monsaraz

A Agências Portuguesa do Ambiente (APA) divulgou, esta semana a capacidade potencial de ocupação das praias costeiras e de transição e das praias interiores para a época balnear de 2021.

Uma informação divulgada, tendo em conta a situação epidemiológica verificada em Portugal, que continua a exigir a adoção de várias medidas extraordinárias, para prevenção, contenção e mitigação da transmissão da infeção.

Para a APA “as praias constituem espaços lúdicos muito importantes em Portugal, visitadas todos os anos por milhares de pessoas, pelo que, mantendo-se ainda o contexto de pandemia, importa determinar e divulgar a capacidade potencial de ocupação das praias costeiras e de transição e das praias interiores para a época balnear de 2021, conforme previsto no decreto-lei n.º 35-A/2021, de 18 de maio.”

Considerando a aprendizagem resultante da época balnear 2020, a APA adotou critérios para a determinação da capacidade:

1 – Águas costeiras e de transição

a) Definição da área de areal utilizável para a prática balnear com a profundidade possível, considerando as características biofísicas e faixas de salvaguarda ao risco costeiro e, tendo como referência, o limite lateral das praias definido nos Planos de Ordenamento da Orla Costeira/Programas da Orla Costeira;

b) Utilização de uma área de 8,5 m2/pessoa, considerando o distanciamento físico necessário por razões sanitárias;

c) Em praias não urbanas, ponderação dos valores obtidos face aos equipamentos e infraestruturas existentes, em particular o estacionamento, e à sensibilidade ambiental da envolvente da praia;

d) Identificação das praias de uso limitado, em que a área utilizável é fortemente condicionada por faixas de salvaguarda ao risco costeiro associadas a arribas ou acessos.

2 – Águas interiores

a) Definição da área utilizável para a prática balnear, considerando a extensão da frente da zona balnear e uma faixa com a profundidade passível de utilização contada a partir do limite do plano de água;

b) Incluem-se, também, nesta área os espaços envolventes disponíveis para o uso balnear, como sejam: parques de merendas, esplanadas, relvados e piscinas com plataformas flutuantes para permanência dos utilizadores.

À semelhança de 2020, a APA divulgo as tabelas com a capacidade das praias costeiras e de transição e das praias interiores, para todas as regiões hidrográficas de Portugal Continental.

Estas capacidades constituem um importante auxiliar para a gestão e utilização segura das praias, pois é a partir destes valores que pode ser dada informação – ao cidadão e às autoridades – de modo a direcionar os devidos comportamentos, de uma forma responsável.

Fique de seguida com a lotação das praias a região Alentejo: (infografia: Madremedia)