Hospital de Évora está entre os hospitais que aumentaram os níveis de eficiência em 2020

Hospital de Évora

O Hospital do Espírito Santo de Évora foi distinguido no estudo da Coimbra Business School (CBS), que envolveu 37 unidades, que refere que “o Hospital Espírito Santo de Évora e do Centro Hospitalar Póvoa de Varzim/Vila Conde foram os únicos que viram aumentar os seus níveis de eficiência durante 2020.

À exceção do Hospital Espírito Santo de Évora e do Hospital Santa Maria Maior, de Barcelos, a grande generalidade das unidades hospitalares apresentou níveis negativos de produtividade já que, “com o aparecimento da pandemia, a redução de atividades como consultas externas, não urgentes e ambulatório provocou uma subutilização de recursos e, consequentemente, o equivalente a um retrocesso tecnológico“, concluiu Carla Henriques, investigadora deste estudo.

O Conselho de Administração do Hospital de Évora vem expressar a sua “profunda satisfação, orgulho e agradecimento a toda a equipa do HESE que conseguiu com o seu empenho, dedicação e espírito de missão, demonstrado por todos os profissionais nesta fase tão difícil que temos vivido, alcançar esta distinção.”

Segundo os dados fornecidos pelo Hospital, ao longo do último ano, o HESE teve em termos de movimento de doentes COVID-19 cerca de 1000 doentes, sendo que 50% destes doentes estiveram internados no HESE durante os meses de dezembro e janeiro e teve, deste total, 142 passaram pela Unidade de Cuidados Intensivos. Cerca de 2000 profissionais do HESE, das áreas clínicas e não clínicas, mantiveram o funcionamento regular do hospital e também o atendimento aos doentes não COVID sempre que possível e em condições de normalidade e em momentos de maior pressão, atendendo todos os doentes emergentes, prioritários e os considerados inadiáveis.

Refere a Administração do Hospital que “enquanto Hospital Público, fixa a sua atuação para garantir a saúde dos Utentes, já que a mesma é condição determinante para o desenvolvimento dos seus planos de vida e para a sua felicidade”, e acrescenta que “ao longo destes últimos meses, todos os profissionais mantiveram o foco na sua missão e apoiaram os Utentes nos momentos mais difíceis.  Para assegurar a resposta às necessidades das Pessoas, contámos com equipas qualificadas, de elevado desempenho, que atuaram de forma articulada, cooperante, com base na confiança e na motivação, privilegiando o trabalho em equipa e em rede, refletindo o espírito de missão e a competência necessários para enfrentar esta pandemia.”