Grupo Hi Fly mantém marca apesar da mudança de designação social

hi Fly

O grupo Hi Fly irá manter a sua marca, apesar de mudar de designação social para Springjet, disse à Lusa fonte da transportadora aérea.

“O grupo Hi Fly esclarece que, apesar da mudança da designação social, a marca Hi Fly continuará a existir, não havendo mudança de imagem ou nome da companhia aérea para o público”, esclareceu.

A Hi Fly, que oferece voos de carga e para passageiros, e usa o aeroporto de Beja para estacionamento e manutenção das aeronaves, mudou a denominação social para Springjet, revela um despacho publicado na quarta-feira.

Assinado no início deste mês pela vogal do Conselho de Administração da Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC), Tânia Cardoso Simões, o despacho altera a licença de exploração da companhia de aviação, que requereu a mudança devido a alteração da sede social, mantendo-a em Lisboa, e da denominação social.

A nova licença mantém o equipamento da licença anterior, de 2020: duas aeronaves para transporte até 245 passageiros e 157 mil quilogramas (kg) de carga, uma aeronave até 278 passageiros e 215 mil kg, quatro aeronaves até 233 mil kg e 387 passageiros, cinco aeronaves até 275.000 kg e 440 passageiro e duas aeronaves até 380.000 kg e até 375 passageiros.

“O exercício dos direitos conferidos pela presente licença está, permanentemente, dependente da posse de um Certificado de Operador Aéreo válido”, ressalva a ANAC, no referido despacho.

O grupo Hi Fly, proprietário da empresa de manutenção aeronáutica Mesa, antes de inaugurar o hangar, em janeiro deste ano, utilizava, desde 2016, o aeroporto de Beja para estacionamento e manutenção de linha dos seus aviões.

A Mesa nasceu para prestar serviços de manutenção de linha à Hi Fly, como inspeções antes do voo, pós-voo, trocas de motores, inspeções ao interior do motor ou reconfigurações do interior.

Em 2018, a Hi Fly incluiu na sua frota o maior avião comercial do mundo, o Airbus A380, mas em meados de dezembro passado o A380 despediu-se de Beja e de Portugal, depois de a Hi Fly desistir de o operar, não prolongando o contrato, como consequência da