Fundação em Évora reabre Mosteiro da Cartuxa, enoturismo e espaços culturais

Fundação Eugénio de Almeida
Foto: D.R.

A Fundação Eugénio de Almeida, em Évora, reabriu hoje vários dos seus espaços, como o Enoturismo Cartuxa, e retoma, a partir de terça-feira, as visitas e programas educativos nos seus equipamentos culturais e monumentos.

Em comunicado, a Fundação Eugénio de Almeida (FEA) anunciou ter reaberto hoje “vários” dos seus espaços em Évora, como a Enoteca Cartuxa, o Enoturismo Cartuxa e a Loja da Adega, no âmbito da nova fase de desconfinamento, devido à pandemia de covid-19.

No estrito respeito” pelas normas indicadas pela Direção-Geral da Saúde, “serão aplicados todos os procedimentos necessários de higiene, segurança e distanciamento social”, afiançou.

Para já, no enoturismo, que agrega a Loja da Adega, na Quinta de Valbom, os visitantes já podem voltar a realizar provas de vinhos e azeites ao ar livre, mas só a partir de dia 19 é que “voltará a ser possível desfrutar de visitas pelo interior da Adega Cartuxa”, alertou a FEA.

Para esta terça-feira está marcada a reabertura ao público dos espaços culturais da fundação, nomeadamente do Centro de Arte e Cultura, da Coleção de Carruagens, do Paço de São Miguel, do Arquivo e Biblioteca Eugénio de Almeida, do Mosteiro da Cartuxa e também do Centro de Inovação Social.

No regresso às atividades culturais, a Fundação Eugénio de Almeida retoma as visitas livres, visitas guiadas e programas educativos nos seus diferentes equipamentos culturais e monumentos”, disse a instituição, em comunicado.

No Centro de Arte e Cultura estão ainda patentes as exposições “Strata”, de Deanna Sirlin, “Ilhéus”, de Moira Forjaz, “Do Inesgotável”, de Pedro Calhau, e “Saudades dos Cartuxos”.

Nos próximos meses vão ser inaugurados neste espaço as exposições “Alter(ação) /Alter(action)”, “MEIAC 25 Anos” e “Santuários”, de Renée Gagnon.

O Centro de Arte e Cultura, “prolongando a experiência de 2020”, vai ainda promover, entre junho e agosto, uma nova edição do Cinema Paraíso – ciclo de cinema ao ar livre.

Segundo a FEA, o Mosteiro de Santa Maria de Scala Coeli vai também voltar a abrir portas à fruição pública, apresentando “um conjunto de propostas de visita” para “descobrir a herança histórica deste monumento de grande significado espiritual e cultural, ímpar em Portugal”.

No Paço de São Miguel, os visitantes podem encontrar “uma interessante coleção de mobiliário e artes decorativas adquiridas pelas várias gerações da família Eugénio de Almeida”, enquanto na Coleção de Carruagens podem ser apreciadas “atrelagens e utilitários de viagem pertencentes à Casa Eugénio de Almeida, que remontam à segunda metade do século XIX e os primeiros anos do século XX”.

O Centro de Inovação Social reabre o espaço à comunidade e aos empreendedores, mantendo as atividades online e retomando as ações presenciais, adequadas ao contexto atual”, acrescentou ainda a fundação.