Filarmónica Calipolense iniciou comemorações do aniversário mostrando peças históricas (c/fotos)

Filarmónica Calipolense

Como já demos conta, a Banda da Sociedade Filarmónica União Calipolense (Vila Viçosa), tem, nos últimos meses, ganho uma maior dinâmica.

A Filarmónica União Calipolense é uma das mais antigas do país em atividade contínua, assinalando mais um aniversário, este mês.

Para comemorar este aniversário, a Sociedade Filarmónica União Calipolense inaugurou este sábado, uma exposição evocativa dos 151 anos desta instituição.

exposição poderá ser visitada na sede da Sociedade Filarmónica todos os Sábados de Maio entre as 10h e as 13h.

Trata-se da primeira iniciativa do programa de atividades que ocorrerão durante o mês de maio, para assinalar o 151⁰ aniversário desta coletividade.

ODigital.pt foi conhecer um pouco melhor esta coletividade e falou com a presidente da Direção, Ana Piçarra Rego, que nos começou por explicar que este ano “tentamos comemorar em simultâneo os 150 e os 151 anos, visto que o ano passado infelizmente não conseguimos devido à pandemia”, com estas comemorações “pretendemos mostrar que daqui para a frente queremos crescer como tantas outras bandas no Alentejo e em outras zonas do país e que futuramente possamos ter ainda mais orgulho da nossa Filarmónica.

Sobre a maior dinâmica que se tem feito notar na Filarmónica, a responsável frisou que “isso acontece porque temos tentado que os músicos se sintam mais confortáveis, pois, temos tentado arranjar outras estratégias ou outras formas de lidar com as pessoas e então temos tentado evoluir e mostrar que há outras formas de fazer música, para além das formas que se fazia antigamente.”

Já sobre as comemorações dos 150 e 151 anos, Ana Piçarra Rego refere que “iniciámos com a inauguração da exposição, que está aberta e em que todos são bem-vindos, onde temos um conjunto de documentos, fotografias, temos uma parte da escola de música, integrando também assim os nossos meninos para que já se sintam integrantes da banda”, acrescentando ainda que nesta exposição “temos outra parte dedicada mais ao início da Sociedade, onde inclusive se pode ver uma fotografia da Banda há muitos anos com uma farda oferecida pelo Pai de Florbela Espanca”.

Ainda sobre as comemorações do aniversário a presidente da Direção destaca “a homenagem a Artur Barreiros, que foi músico e dirigente da nossa associação que faleceu no ano passado, depois no dia 15 haverá uma conversa entre o maestro José Leitão e eu enquanto presidente em que vamos ter uma conversa sobre a Escola de Música, mas também sobre o presente e o futuro da Banda. No dia 22 há uma pequena audição com os meninos da Escola de Música, segue-se depois no dia 24, que é mesmo dia do aniversário uma eucaristia na Igreja de São Bartolomeu às 18:30, em memória dos maestros, sócios, dirigentes e músicos que passaram pela nossa associação e que infelizmente já faleceram e de Ação de Graças. As atividades terminam no dia 29 com o concerto da banda de manhã às 12 horas e ao que tudo indica será junto ao Mercado Municipal para ser mais visível e depois às 13 horas temos um almoço de convívio para os músicos e familiares dos músicos e os dirigentes atuais”.

Já sobre o futuro da Filarmónica União Calipolense, Ana Piçarra Rego salienta que passará por “aumentar a Escola de Música, queremos tornar a nossa escola de música como outras escolas de música que já estão a funcionar”, acrescentando que “vamos tentar alterar o modelo que sempre aqui se utilizou e vamos criar um ano letivo, ou seja, ensinar música de forma organizada, mais séria e com uma maior responsabilidade”.

Fique de seguida com algumas imagens da inauguração da exposição: