“Ficamos com um instrumento que nos permite agir, mas agir de uma forma objectiva”, diz Autarca de Redondo sobre o Plano Operacional de Turismo (c/som)

Presidente da Câmara Municipal de Redondo

Realizou-se, recentemente nas instalações do Centro de Acolhimento às Micro Empresas de Redondo, o 3º seminário referente ao Plano Operacional de Turismo de Redondo, dedicado à apresentação pública do Relatório Preliminar elaborado pela equipa da Quaternaire Portugal.

O plano, apresentado na sua versão preliminar e agora em fase de contributos finais, realiza um diagnóstico da atividade turística no concelho e definirá as linhas orientadoras para o desenvolvimento desta atividade, no nosso território.

Em declarações ao ODigital.pt o Presidente da Câmara Municipal de Redondo, António Recto, refere que “já estamos naquela fase de proposta para o plano operacional para a parte operacional, primeiro houve uma parte de diagnóstico”, acrescentando que “de acordo com a apresentação que foi feita, que ainda está num período de discussão com os agentes e entidades ligadas ao turismo, desde a Entidade Regional de Turismo, a AHRESP e outras entidades.”

O Autarca salienta que “vamos ficar com um instrumento entre mãos que nos permite analisar e actuar de uma forma concertada para que esta componente, ou parte, do turismo no concelho de Redondo seja uma realidade.”

Acreditamos que este é um concelho que tem fortes potencialidades para esta área para esta área e com este plano de desenvolvimento ficamos com um instrumento que nos permite agir mas agir de uma forma objectiva e que daqui por uns anos nós venhamos a ver os resultados deste plano e que o turismo seja ele também uma componente de desenvolvimento económico”, acrescentou o Edil.

António Recto destaca que “o concelho de Redondo está bem localizado geograficamente. Estamos centralizados, estamos a 20 minutos de Évora, 20 minutos de Estremoz, a 15 minutos do Palácio Ducal, a 40 minutos do Alqueva, 40 minutos de Monsaraz, esta localização centralizada pode dar-nos garantias para um bom desenvolvimento”, ferindo também que “temos outras potencialidades, temos um megalítico bem conservado, já com alguns circuitos mas não são ainda suficientes, temos de apostar nisso. Temos de apostar seriamente no enoturismo, embora já se esteja a fazer no concelho de Redondo mas fazer uma aposta séria. Depois virando para o artesanato, não podemos deixar os barros de fora, e a pintura alentejana. Para o turismo natureza não temos praia mas temos uma Serra de Ossa com umas características maravilhosas, para este turismo natureza, e tem de ser uma aposta séria também. Aliás está já em desenvolvimento alguns investimentos feitos, já adjudicados, o Centro de BTT que vai ficar mesmo localizado na Aldeia da Serra, tal e qual como Borba e Estremoz. Já estão definidos os circuitos, já foi feita a apresentação dos circuitos, cerca de 100 km para se poder andar de bicicleta, BTT.”

O Presidente da Câmara de Redondo adianta que “está já a ser elaborado um projecto para um novo posto de turismo, para além da componente de posto de turismo também tem o centro de acolhimento do turista. A câmara já adquiriu dois imóveis e vais transformá-los nesse equipamento”, afirmando ainda que este plano “não altera a base económica do concelho, continuamos a ser um concelho essencialmente rural, e a base assenta principalmente no sector primário, contudo temos que encontrar aqui outras alternativas até porque elas complementam-se uma à outra para que esta região tenha uma oferta significativa e de qualidade.”