“Fazer hotéis em lugares óbvios é fácil, é para amadores”, diz Presidente do Grupo Vila Galé no início da obra na Coudelaria de Alter (c/som)

 Como já noticiámos, foi esta sexta-feira, 15 de Fevereiro, lançada a primeira pedra do Hotel Vila Galé Alter Real, que resulta da concessão da Coudelaria de Alter ao Grupo Vila Galé, ao abrigo do Programa Revive.

Num investimento de 8,5 milhões de euros, o hotel terá classificação 4 estrelas, 76 quartos, bar, três piscinas exteriores, SPA com piscina interior aquecida, biblioteca, enoteca e um restaurante com forte aposta na gastronomia regional.

Em declarações à imprensa, Jorge Rebelo de Almeida, Presidente do Grupo Vila Galé, falou sobre este projecto dizendo que “eu acho que estes projectos de interior chegou a hora de terem espaço. Há bastante turismo em Portugal e o segredo está em nós dinamizarmos o interior com os turistas que visitam. Não ir buscá-los lá fora, mas aproveitar a oportunidade de já os termos em Lisboa, Algarve, Porto, e levámos a visitar o nosso interior”.

O Presidente do Grupo Vila Galé, afirma que “Portugal para se valorizar em termos internacionais tem, mais do que nunca, valorizar tudo aquilo que é português. É a nossa forma de nos diferenciarmos. Este nosso património é irrepetível. E coisas que nós tínhamos hoje abandonadas estão a ressurgir, e mais, estão a surgir não apenas porque investimos lá dinheiro em projectos que não geram riqueza, mas estão a ressurgir com projectos que têm viabilidade económica, que geram emprego. Nós aqui vamos criar 40 postos de trabalho directos, vamos formar pessoas, vamos alojá-las aqui dentro e vamos criar um polo de desenvolvimento.”

Jorge Rebelo de Almeida relembra que “no interior temos também Elvas, que é uma cidade maravilhosa, que estava esquecida no mapa. Quase ninguém sabia que Elvas existia, apesar de ser património da humanidade, é uma cidade baluarte, tem características gastronómicas excelentes, como todo o Alentejo em geral, essa é a nossa aposta de futuro!”

Eu costumo brincar dizendo que fazer hotéis em lugares óbvios é fácil, é para amadores. Para profissionais do sector, é o que digo à minha gente, temos que mostrar que estes locais são também eles viáveis e que vamos conseguir trazer gente para aqui”, acrescenta o empresário.

Questionado sobre o que vai ser feito na Coudelaria pelo Grupo Vila Galé, Jorge Rebelo de Almeida refere que vai “refazer tudo, porque o espaço existe mas os telhados são para fazer de novo, as portas e janelas terão de ser novas, enfim. É manter a traça original com rigor, porque é um valor que temos aqui mas é uma obra profunda, embora haja espaços que não precisem de remodelações profundas como este em que estamos aqui, as portas e janelas estão óptimas, apenas vai levar uma redecoração e uma adaptação ao nosso funcionamento.”