Faleceu o escultor João Cutileiro

João Cutileiro

Segundo avança esta manhã a TSF, faleceu o escultor João Cutileiro, aos 83 anos de idade.

João Cutileiro, natural de Lisboa, mas com grande ligação ao Alentejo, onde estava sedeado de onde atualmente tinha a sua oficina, nomeadamente em Évora.

Sua mãe, Amália, era natural de Pavia, no concelho de Mora, já o seu pai erado médico José Jacinto Cutileiro.

Era irmão do eborense José Cutileiro, diplomata, antropólogo e escritor.

Enquanto escultor João Cutileiro dedicava-se a trabalhar o mármore tendo realizado importantes exposições de grande importância.

A 3 de Outubro de 2013 recebe o Doutoramento Honoris Causa pela Universidade de Évora e em dezembro de 2018 recebe a Medalha de Mérito Cultural num dia em que foi oficializado o protocolo que formalizou a doação de parte do espólio e a casa-atelier ao Estado português.

No dia em que recebeu a Medalha de Mérito Cultural e que oficializou a doação do seu espólio ao Estado Português, explicou aos jornalistas que o protocolo é oficializado, mas deu “muito trabalho. Muita burocracia. É preciso muito estofo e ter a ajuda da delegação de Évora, senão ainda estava no princípio.” Sobre as peças doadas João Cutileiro diz que “é a casa e são peças, não sei se terão sido contabilizadas, mas são muitas e importantes.” Questionado sobre o que deveria ser feito com esse espólio o escultor afirma que “agora é com os outros…e foi essa uma das razões pelas quais cedi, foi poder hibernar…”. Ainda se imaginava o que poderia ser efeito Cutileiro diz que “se eu tivesse alguma ideia ficava muito desiludido por não a levar para a frente e assim é o que eles quiserem”. Sobre o que levou a tomar esta decisão de doar o seu espólio João Cutileiro concluiu dizendo “se eu não fizesse isso, os meus filhos ficavam encravados e não faziam mais nada da vida…(recorde aqui esta reportagem)

De salientar que várias peças de João Cutileiro estão em exposição no Convento de São Bento de Castris.