Quarta-feira, Dezembro 7, 2022
Pub

Évora: “Queremos motivar os contactos entre os artistas, a população e criadores locais”, disse autarca

- Publicidade -
- Publicidade -

Durante 9 dias, a 2ª edição do Imaterial, em Évora, vai integrar concertos, um ciclo de cinema documental, conferências e o Encontro Ibérico de Música que reúne artistas portugueses e espanhóis.

O Auditório Soror Mariana, Palácio Dom Manuel, Teatro Garcia de Resende e Pátio da Fundação INATEL são os espaços que vão receber esta edição. Um festival, de acesso gratuito, que dá vida à expressão “património pensado e vivido” e que durante uma semana disponibiliza uma programação cultural alargada e eclética na cidade que, desde 1986, é Património Mundial Unesco.

A cerimónia de abertura, que acontece na data em que se celebra o Dia Mundial da Música, decorrerá pelas 21h30 no Palácio Dom Manuel e contará com a participação de Hélder Moutinho, um momento que será certamente muito especial e do qual fazem parte os Cantadores do Desassossego.

Em declarações a’ODigital.pt, o presidente da Câmara Municipal de Évora, Carlos Pinto de Sá, referiu que “como a parceria entre o município de Évora e o Inatel, na primeira edição, deu bons frutos decidimos continuar”, acrescentando que “pretendemos com este festival promover o diálogo intercultural, que é uma das características que Évora tem e onde pudéssemos ir buscar nomes importantes de outras culturas, que pudessem vir até aqui e pudessem trabalhar também com os nossos agentes e criadores culturais, para trocar experiências.

Para Carlos Pinto de Sá, “o mundo é percorrido por uma grande vaga de intolerância, de incapacidade de ouvir os outros e mesmo quando a situação é tão grave como aquela que estamos a viver, há necessidade de manter pontes, há necessidade de identificar com quem podemos falar e de garantir que não se generalizam situações, mas contrário, temos a capacidade para identificar o que de bom pode ser feito um pouco por todo o lado e que essa atividade possa contribuir para promover a paz, promover o diálogo, promover a tolerância e isso é também um dos objetivos desta edição do Imaterial”.

Nos próximos dias queremos convidar a população local a conhecer expressões culturais diferentes daquelas a que estamos habituados e este é um primeiro passo para podermos ir conhecendo e é mais fácil entender assim é mais fácil a tolerância e a compreensão do outro e, portanto, este passo julgo que é absolutamente fundamental”, disse o autarca que concluiu referindo que “queremos motivar os contactos entre os artistas, a população, os artistas e criadores locais e também nacionais, porque temos também nomes nacionais que aqui vão estar presente e, portanto, esse aspeto é para nós de grande importância. E queremos aprofundar essa relação não apenas no palco, mas começar a trazer também essa relação para a rua.

Recorde aqui toda a programação deste festival

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

As mais vistas

Mais notícias

Estremoz: Piscina municipal coberta reabre após fecho devido a bactéria “Legionella”

A piscina coberta municipal de Estremoz (Évora) reabriu hoje, depois de ter sido encerrada temporariamente ao público após deteção da bactéria “Legionella” neste complexo...

Mundial2022: Estudantes universitários vibram em Évora com vitória de Portugal

As centenas de estudantes da Universidade de Évora (UÉ) que encheram hoje a sede de um clube da cidade, no centro histórico, vibraram com...