Évora: Museu Nacional esteve encerrado este fim-de-semana, “resultado de décadas de abandono pela tutela”, diz Presidente do ICOM Portugal

Uma vez mais Museu Nacional Frei Manuel do Cenáculo, em Évora, volta a estar no centro das atenções, mas de forma negativa.

O único Museu Nacional a sul do Tejo esteve encerrado durante este fim-de-semana por falta de pessoal.

Em declarações a’ODigital.pt, a Presidente do Conselho Internacional de Museus (ICOM) Portugal, Maria de Jesus Monge, lamenta a situação referindo que “num fim-de-semana de agosto, com centenas de turistas a circular por Évora, o Museu Nacional Frei Manuel do Cenáculo está de portas fechadas em resultado de décadas de abandono pela tutela.”

A Presidente do ICOM Portugal salienta que “Esta situação não é nova, tem sido repetidamente denunciada. A DGPC continua a ignorar reiteradamente a insuficiência da equipa e recursos deste museu, localizado ao lado do Templo Romano de Évora e da Sé, procurado por todos pelas suas coleções de referência”.

Maria de Jesus Monge vai mais longe e afirma que “o estribilho de que a falta de pessoal é transversal a toda a função pública não cola, veja-se a quantidade de assessores e técnicos que deambulam nos corredores de ministérios e secretarias de Estado!”

De novo com concurso aberto para a direção, esperamos que seja desta, mas interrogamo-nos como poderá o melhor dos diretores trabalhar com este panorama”, questionou a Presidente do ICOM Portugal.

Recordamos que Museu Nacional Frei Manuel do Cenáculo foi, no início de Junho, visitado pela Ministra da Cultura, Graça Fonseca, que visitou todos os espaços museológicos.