Évora: Hospital confirma falta de Pediatras e garante que não será necessário a deslocação dos utentes para Lisboa

Hospital do Espírito Santo de Évora

Depois de hoje o Sindicato dos Médicos da Zona Sul ter vindo a público alertar para o possível fecho da Urgência Pediátrica do Hospital do Espírito Santo de Évora, devido à fala de médicos, o Conselho de Administração do Hospital, veio agora dizer que tal facto não irá acontecer.

A Administração do Hospital de Évora começa por explicar toda a situação dizendo que “até ao final do mês de agosto e início de setembro, e apesar de quatro baixas de médicas pediatras , foi possível garantir o funcionamento da Urgência Pediátrica do HESE. Todavia, com a rescisão de contrato por parte de três Profissionais, durante o mês de agosto, com efeitos a 1 de setembro, tornou-se muito difícil a captação de Pediatras para substituir aqueles Profissionais.”

Em nota de imprensa, é ainda referido que “a equipa da Urgência Pediátrica é constituída, habitualmente, por 10 Pediatras do HESE”, no entanto “a partir do dia 1 de setembro, 3 Pediatras rescindiram contrato, uma Pediatra reduziu o horário para 50 % e há 4 Pediatras com baixa médica. A Urgência Pediátrica do HESE EPE funciona com dois pediatras e um clínico geral, desde o início da pandemia, para garantir também um ADC COVID.”

Face a toda esta situação, o Hospital de Évora afirma que foram aplicados “todos os esforços no sentido de contratar Pediatras para substituir aqueles profissionais, no entanto, sem sucesso, até ao momento”.

Em concreto sobre o possível encerramento das urgências pediátricas do Hospital de Évora, o Conselho de Administração não dá uma resposta concreta, dizendo apenas que “o Serviço Nacional de Saúde garantirá o atendimento sem necessidade de deslocação dos utentes e seus familiares para os hospitais da região de Lisboa, a não ser nos casos em que atualmente já acontece.”

Para resolver esta situação da falta de médicos afetos ao Hospital de Évora, o Conselho de Administração garante que “desenvolverá as diligências no sentido de encontrar especialistas de pediatria que queiram, em contrato individual de trabalho, mobilidade ou prestação de serviços, prestar serviço de Urgência no HESE, até ao regresso dos Pediatras que se encontram de baixa.”