Évora: Ainda se está sob “grande pressão”, disse Sec. de Estado na receção da ajuda internacional

Ajuda internacional para o hospital

O Secretário de Estado Adjunto e da Saúde, acompanhado do embaixador do Luxemburgo em Portugal, Conrad Bruch, recebeu esta tarde, os profissionais de saúde luxemburgueses – dois médicos e dois enfermeiros – que vêm ajudar Portugal no combate à Covid-19 e vão integrar o trabalho da Unidade de Cuidados Intensivos do Hospital do Espírito Santo, em Évora.

António Lacerda Sales sublinhou que os serviços de saúde portugueses ainda estão sob “grande pressão” e que o esforço por eles desenvolvido “não é a solução para os problemas”, mas sim uma forma de “ganhar tempo” na luta contra a Covid-19.

Tudo faremos para aliviar o cansaço natural dos nossos profissionais de saúde”, assegurou o governante, algo para que contribuem os profissionais de saúde luxemburgueses que hoje chegaram a território nacional.

Esta ação é “um exemplo paradigmático do que deve ser uma Europa solidária”, realçou, elogiando ainda o “esforço” de Évora ao passar de cinco camas em Cuidados Intensivos, em março, para 19 camas afetas à Covid-19.

Sobre os recursos humanos em todo o país, Lacerda Sales assinalou que, depois dos 48 intensivistas contratados em 2020, o Governo pretende contratar este ano mais 47.