Quarta-feira, Dezembro 7, 2022
Pub

Estremoz: “Os mais velhos mesmo quando ficam calados, nos ensinam”, disse José Ramalho

- Publicidade -
- Publicidade -

Como já noticiámos, durante dois dias, a cidade de Estremoz acolhe a I Feira “Estremoz + Sénior”.

Uma feira surge na sequência de uma parceria entre o Município de Estremoz, o CLDS 4G Estremoz, Centro de Saúde de Estremoz, EPVA (Equipa para a Prevenção da Violência em Adultos) e UCC.”

O evento pretende proporcionar aos seniores, dois dias de diversas atividades e espetáculos que promovam o convívio e o entretenimento.

Presente no primeiro dia deste evento, esteve o diretor do Centro Distrital do Instituto da Segurança Social, José Ramalho, que em declarações a’ODigital.pt destacou o “trabalho de equipa e sempre em parceria do CLDS 4G de Estremoz e só assim se chega a esta ideia importante que o respeito pelos idosos”, acrescentando que “os mais velhos são sempre aqueles que nos ensinam mais, mesmo quando ficam calados e nos ensinam com o seu silêncio, com a sua palavra e muitas vezes nos recordamos e por isso merecem todo o nosso respeito”.

Para José Ramalho, “a idade não pode ter fronteiras e por isso quando lançamos a ideia de ter CLDS por todo o território estávamos a dar o sinal de que tratamos todos por igual e depois estávamos a dar condições a todas as entidades ao mesmo tempo”, referindo também que “ter estes 14 CLDS significa 6 milhões de investimento e não de despesa, porque é investimento nas gerações, nas pessoas que fazem acontecer, naqueles que cuidam, que dão alimentação, que dão conforto, dão segurança, dão afeto e carinho por isso é sempre investimento.

Os Contratos Locais de Desenvolvimento Social (CLDS) 4G estão na sua reta final de execução, tendo José Ramalho dito que “o balanço que fazemos para já é muito bom, primeiro porque temos conseguido aprender todos uns com os outros e é nesta aprendizagem conjunta que nós podemos, mais uma vez, dar condições àqueles que protegem, porque um destes dias estamos lá nós e também queremos essa proteção.

Questionado se haverá uma 5ª geração dos CLDS no distrito, José Ramalho garantiu que “se não houver, não será por nós, pois, tudo faremos para conseguir convencer, quem tem o poder da decisão, para trazermos a quinta geração dos contratos locais de desenvolvimento social para o distrito, mas atendendo àquilo que é o resultado desta 4 geração estou em crer que não deixaremos de ter CLDS.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

As mais vistas

Mais notícias

Estremoz: Piscina municipal coberta reabre após fecho devido a bactéria “Legionella”

A piscina coberta municipal de Estremoz (Évora) reabriu hoje, depois de ter sido encerrada temporariamente ao público após deteção da bactéria “Legionella” neste complexo...

Mundial2022: Estudantes universitários vibram em Évora com vitória de Portugal

As centenas de estudantes da Universidade de Évora (UÉ) que encheram hoje a sede de um clube da cidade, no centro histórico, vibraram com...