Estremoz homenageou ex-combatentes no aniversário do Armistício e do Núcleo local (c/fotos)

ex combatentes estremoz

A cidade de Estremoz, no distrito de Évora, recebeu, este domingo, a cerimónia de comemoração dos 103 anos do Armistício e dos 96 anos do Núcleo de Estremoz da Liga dos Combatentes.

A cerimónia ocorreu junto ao Monumento dos Combatentes de Estremoz, foi presidida pelo vice-presidente da Liga dos Combatentes, o Major-General Fernando Aguda e contou com a presença de várias entidades locais e regionais.

Nesta manhã, foram depositadas flores junto ao monumento, sendo que foram também impostas condecorações a ex-Combatentes.

Em declarações aos jornalistas, o Presidente da Direção do Núcleo de Estremoz da Liga dos Combatentes, Tenente Coronel de Cavalaria João Carlos Marçal Verdugo, explicou que “há dois marcos muito importantes no ano de atividades, um é o 9 de abril Dia do Combatente e outro 11 de novembro que coincide com a criação do Núcleo de Estremoz e também com a data da ratificação do armistício, estes são os dois grandes pilares de duas grandes memórias e não abdicamos mesmo em tempo de pandemia e aconteça o que acontecer iremos estar sempre presentes nos locais homenageando quem tombou pela pátria e assim a homenagem de todos os combatentes de Portugal”.

O presidente do Núcleo de Estremoz fez um balanço do último ano, dizendo que “foi difícil, mas pode-se fazer um balanço positivo, porque temos uns excelentes associados e não só, todas as associações e seus presidentes de direções, sejam da área cultural, sejam da área educativa, nos têm auxiliado naquilo que nós solicitamos, mas principalmente foi bom também termos este bocadinho porque conseguimos olhar um bocadinho para dentro, ou seja, conseguimos olhar um bocadinho para nós, leia-se para a parte de infraestruturas, leia-se para a parte organizativa, leia-se para a parte da dualidade que há contactos com o os associados e todas as atividades e procuramos melhorar de tudo o que já estava bem feito do antecedente”.

Já sobre o futuro, o Tenente Coronel de Cavª João Carlos Marçal Verdugo referiu que “temos vários planos de contingência como bons militares que somos, mas vamos agora na fase do planeamento e depois a fase de execução, mas temos alguns projetos em mente que pretendemos executar no futuro.

Fique de seguida com as imagens desta cerimónia, numa reportagem de Hugo Calado: