“Estamos a correr contra o tempo”, diz Presidente da Confederação do Turismo de Portugal

Foto: D.R.

A Confederação do Turismo de Portugal (CTP) veio a publico, esta semana, dar a conhecer que elaborou um Plano de Retoma do Turismo Português no qual faz uma análise da atual realidade do turismo nacional.

Com este documento a CTP propõe um conjunto de medidas globais e específicas para os vários ramos de actividade e sobre várias matérias, desde as questões sanitárias, passando pela mobilidade e acessibilidade, promoção turística, apoio às empresas e o tema laboral.

No total, a CTP apresenta 99 medidas, 24 das quais transversais a toda a actividade turística e 75 divididas pelos diferentes ramos de actividade, desde o alojamento, imobiliária turística, golfe, restauração, aviação, rent-a-car, distribuição, animação turística, eventos e congressos, espectáculos, jogo e promoção turística.

A CTP realça o papel crucial que o turismo tem assumido na economia nacional e identifica a retoma desta actividade como um imperativo nacional e quanto mais cedo se iniciar, mais rapidamente a economia recuperará e para que a economia continue a beneficiar do contributo do turismo, o Estado terá de se confinar no apoio às empresas e à preservação do emprego no turismo, gerando confiança nos consumidores e segurança nos trabalhadores.

Francisco Calheiros, presidente da CTP, adianta: “É urgente que as medidas apresentadas pela CTP sejam analisadas pelo Governo e que haja receptividade sobre as mesmas. Estamos a correr contra o tempo e é preciso que continue a existir a abertura e a flexibilidade que têm existido para que, em conjunto, se prepare o futuro próximo no que respeita à retoma da ctividade turística.”

Nas medidas apresentadas, a CTP considera essencial a construção de uma parceria que contribua para elevar rapidamente o turismo. Os objectivos devem ser comuns: assegurar a segurança sanitária no destino e ganhar a confiança dos mercados. É também sugerido a criação e implementação, pelas diferentes entidades, de várias acções. No âmbito sanitário, propõe a produção de orientações de segurança sanitária para o Turismo; elaborar e divulgar o itinerário sanitário do visitante (end-to-end safe customer journey); alargar o selo “Clean & Safe” a toda a cadeia de valor do turismo e a divulgação do mesmo no mercado interno e nos mercados do Reino Unido, Alemanha, França, Espanha, Holanda e Bélgica.

A promoção turística é também uma das vertentes focadas pela CTP, considerando ser importante o reforço das verbas afectas à mesma; o lançamento de uma campanha de turismo interno e uma campanha online específica para os mercados europeus.