“Esperamos que venha a haver interessados para poder recuperar o património de todos”, disse Autarca de Sousel (c/som)

Estação ferroviária de Sousel

Como noticiámos, decorreu, esta terça-feira em Sousel, o lançamento do novo Programa Revive Ferrovia.

Um programa que vai dar uma nova vida às estações Ferroviárias desativadas, na sequência da assinatura do protocolo de cooperação entre a Turismo Fundos, em representação do Fundo Revive Natureza, e a IP Património – Administração e Gestão Imobiliária, S.A..

Para já o programa abrange 30 estações ferroviárias desativadas, localizadas nas regiões Norte e do Alentejo, que foram selecionadas para acolherem novamente visitantes. viajantes.

Uma das estações que integra este programa, é a Estação Ferroviária de Sousel, no distrito de Portalegre.

Em declarações a’ODigital.pt o Presidente da Câmara Municipal de Sousel, Manuel Valério, começou por falar da realização desta cerimónia em Sousel, referindo que “foi com muito gosto que após o telefonema e o contato recebido do Governo de Portugal escolheram a estação do caminho ferro de Sousel, que me diz muito, para lançar este programa que vai abranger cerca de 30 estações a nível nacional”.

Já sobre a importância deste programa, Manuel Valério refere que “para o concelho de Sousel é fundamental, pois esta estação insere-se praticamente dentro da vila e se puder ser requalificada, que bem merece, ficamos todos muito satisfeitos e particularmente os souselenses”, acrescentando que “foi uma coisa que não devia ter acontecido há cerca de 30 anos, que foi o seu encerramento, e por isso, quero dar os parabéns a este governo por olhar para o interior e poder revitalizar este património que é de todos nós.”

O Autarca recorda que “simultâneo temos uma candidatura aprovada no Programa Valorizar em que se vai também construir aqui a ecopista com cerca de 16 quilómetros que em termos turísticos vai ser fundamental também para o concelho.”

Manuel Valério conclui referindo que “há de ser lançado o concurso [de concessão da estação] e esperamos que venha a haver interessados para poder recuperar o património de todos.”