Entidades do Alentejo podem concorrer a apoios para criação de estruturas de atendimento e apoio a vítimas de violência doméstica

Violência doméstica

Foi lançado esta semana, um concurso com uma dotação total de 902.000€, no âmbito do POISE (Programa Operacional Inclusão Social e Emprego), com vista à cobertura do território nacional com estruturas de atendimento permanente e apoio especializado a vítimas de violência doméstica. Este concurso insere-se no quadro de acção prioritária que o Governo tem vindo a desenvolver para reforçar as medidas de prevenção e combate à violência contra as mulheres e à violência doméstica.
Segundo o governo, as candidaturas, até ao dia 6 de Março, são abertas a entidades públicas ou privadas (como ONGs, CIMs, IPSSs ou municípios) do Norte, Centro e Alentejo.
As acções elegíveis incluem o atendimento, acompanhamento e apoio especializados nas dimensões social, psicológica e jurídica; actividades de informação, sensibilização e prevenção primária junto da comunidade local; e preparação e edição de materiais formativos e informativos de suporte às actividades relacionadas com violência doméstica.
“Este concurso concretiza o compromisso de reforço da acção no terreno e alargamento da cobertura do território nacional, apostando no papel dos gabinetes de atendimento por equipas especializadas que actuam em redes de parcerias locais”, afirma a Secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade, Rosa Monteiro.
A Rede Nacional de Apoio a Vítimas de Violência Doméstica é composta, neste momento, por 167 estruturas de atendimento, 40 casas abrigo e 26 estruturas de acolhimento de emergência.
Mais informações sobre as candidaturas no website da CIG – Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género.