Ensino superior com mais de 52 mil vagas para o ano lectivo 2020/21

Ensino Superior
Foto: D.R.

De acordo com os dados disponibilizados pela Direcção-Geral do Ensino Superior, as vagas no ensino superior crescem 1% em 2020/21, para um total de 52129 vagas, crescendo 2% em regiões com menor pressão demográfica, 2,8% em áreas digitais e 1,3% nos Politécnicos

Na sequência das orientações que o Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior transmitiu às instituições de ensino superior públicas, as vagas agora fixadas mostram as seguintes evoluções:

– O número de vagas disponibilizadas nas instituições localizadas em regiões com menor pressão demográfica cresce 2% quando comparado com o ano letivo anterior, enquanto o número de vagas nas demais regiões cresce 0.8%.

– O número de vagas disponibilizadas pelas instituições de ensino superior politécnico aumenta 1.3%, enquanto as vagas disponibilizadas pelas instituições de ensino universitário aumenta 1%;

– Aumenta o número de vagas em ciclos de estudos que visam a formação em competências digitais, que cresce 2.8 % (crescimento de 8036 para 8263 vagas), com aumento mais expressivo nas instituições localizadas em regiões com menor pressão demográfica, onde o aumento face a 2019 é de 5%.

– Foram fixadas mais 240 vagas nos ciclos de estudo com maior concentração de melhores

alunos (exceptuando Medicina), que assim têm um crescimento de vagas de cerca de 16% face ao ano anterior.

As vagas agora colocadas a concurso estão em linha com as medidas de políticas públicas adoptadas nos últimos anos para promover um maior e mais inclusivo acesso ao ensino superior, com maior coesão territorial, sendo que a evolução das vagas nos últimos anos revela que o número de vagas disponibilizadas nas instituições localizadas em regiões com menor pressão demográfica cresceu 7% entre 2017 e 2020, tendo-se reduzido 4% nas regiões de Lisboa e Porto no mesmo período.

O prazo de candidatura à 1.ª fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior público decorre entre 7 a 23 de Agosto. A calendarização do concurso nacional de acesso foi fixada tendo em consideração as medidas excepcionais e temporárias de resposta à pandemia da doença COVID-19 no âmbito do ensino secundário e a sua total compatibilização com o calendário dos exames finais nacionais.

Na contabilização de novos alunos nos cursos de formação inicial que conferem grau 2 no ensino superior público, devem ainda ser considerados os que ingressam:

i -Na Universidade Aberta;

ii -Nas instituições de ensino superior militar e policial;

iii. Através dos regimes especiais de acesso;

iv -Através dos concursos especiais organizados pelas instituições de ensino superior para:

a) Estudantes aprovados nas provas especialmente adequadas a avaliar a capacidade para a frequência do ensino superior dos maiores de 23 anos;

b) Estudantes titulares de diploma de especialização tecnológica;

c) Estudantes titulares de diploma de técnico superior profissional;

d) Estudantes titulares de outros cursos superiores;

e) Acesso ao curso de Medicina por licenciados;

f) Estudantes internacionais;

g) Titulares dos cursos de dupla certificação de nível secundário e cursos artísticos especializados.

Toda a informação sobre o concurso nacional de acesso, incluindo os cursos, respectivas vagas e condições de acesso, estará disponível no sítio na Internet da DGES.

Tal como nos anos anteriores, a candidatura é apresentada através do sistema online, no sítio da Direcção-Geral do Ensino Superior (DGES) na Internet (http://www.dges.gov.pt). Para acesso ao sistema de candidatura, os candidatos podem utilizar a autenticação com o cartão de cidadão ou chave móvel digital.