Enérgicos Capitão Fausto e um ‘Espiritual’ Pedro Abrunhosa deixaram o Crato em êxtase (C/Fotos)

Entre o rock dos Capitão Fausto e a genialidade criativa de Pedro Abrunhosa, o Festival do Crato voltou a reunir milhares de pessoas, no seu terceiro dia da edição deste ano.

O palco secundário acolheu o Rancho Folclórico de Gafete, mas foi no palco principal que maioria dos festivaleiros se aglomerou e mostrou ter as letras, quer de Capitão Fausto quer de Pedro Abrunhosa, bem estudadas.

Coube a banda de rock portuguesa abrir a noite com um espectáculo bem conseguido, enérgico e de permanente aclamação por parte dos muitos jovens que ali se juntaram para os ver, ouvir e cantar com eles.

A banda constituída por Tomás Wallenstein, Domingos Coimbra, Manuel Palha, Salvador Seabra, Francisco Ferreira demonstrou estar num momento de maturidade artística e proporcionou uma noite de grande qualidade musical, com o rock a receber ligeiras influências de outras sonoridades, num resultado de muito bom gosto.

Do alinhamento constaram temas como ‘Faço as Vontades’, ‘Boa Memória’, ‘Corazon’ ou ‘Amanhã Tou Melhor’.

O cabeça-de-cartaz deste terceiro dia foi Pedro Abrunhosa. O multifacetado artista demonstrou estar numa, permanente, invejável forma física e também não deixou créditos em mãos alheias. Apostou num alinhamento com muitos dos temas mais conhecidos e o público gostou, aproveitou e fez, com ele, uma grande festa.

‘Fazer o que ainda não foi feito’, ‘Não posso Mais’, ‘Rei do Bairro Alto’, ‘Se eu fosse um dia o teu olhar’, ‘Para os braços da minha mãe’, ‘Acima e abaixo’, ‘Ilumina-me’, ‘Talvez Foder’ ou ‘Tudo o que eu te dou’ integraram um alinhamento no qual fez ainda uma versão, bem conseguida, de ‘Hallelujah’ de Leonard Cohen.

Neste espectáculo apresentou ainda temas do seu mais recente disco, ‘Espiritual’, como ‘É o Diabo’ ou ‘Vem ter comigo aos Aliados’.

Deixamos de seguida a galeria fotográfica com alguns dos melhores momentos da noite.