Em noite de Natal GNR de Redondo tinha apenas 1 militar para patrulha às ocorrências. GNR garante que “resposta nunca ficou em causa”

O Posto da Guarda Nacional Republicana da vila de Redondo, terá passado a noite de natal apenas com dois militares de serviço.

De acordo com o que ODigital conseguiu apurar, na noite de consoada o Posto da GNR de Redondo dispunha apenas de um militar para o serviço interno do posto e outro para a patrulha, ou seja, em caso de alguma ocorrência no exterior, a GNR de Redondo teria apenas um militar para acorrer ao local, que segundo sabemos teria sido transferido para o referido posto há dois dias, e tinha ainda pouco conhecimento do terreno.

Nessa noite, conforme ODigital.pt noticiou, ocorreu um acidente na estrada que faz a ligação à localidade de Santa Susana, tendo acorrido ao local apenas um militar, que foi depois coadjuvado por militares da Brigada de Trânsito da GNR.

ODigital.pt sabe ainda que esta não terá sido a primeira vez que esta situação aconteceu no Posto de Redondo, sendo que tal facto acontece ainda noutros postos do distrito.

ODigital.pt contactou o Comando Territorial de Évora, que confirmou a situação esclarecendo que “no turno das 16H00 às 24H00 do dia 24 de Dezembro, no Posto Territorial do Redondo só estava escalado um militar para a patrulha às ocorrências, mas a oportuna resposta a qualquer ocorrência nunca ficou em causa”, esclarecendo que “a actividade operacional da Guarda Nacional Republicana não é pensada em termos de Postos isolados, mas sim no conjunto de meios ao dispor.

A nota de esclarecimento que nos foi remetida e assinada pelo oficial de comunicação do Comando de Évora, o Major José Vieira, refere ainda que “todo o patrulhamento do Comando Territorial de Évora é coordenado através da Sala de Situação, a trabalhar 24 horas por dia, com um oficial, um sargento e dois guardas”, acrescentando que “na sala de situação são monitorizadas todas as forças do Comando Territorial de Évora, sabendo-se a cada momento onde estão e em que actividade estão empenhadas.”

Sobre a resposta às ocorrências, o Oficial de Comunicação deixa claro que no caso do Posto Territorial do Redondo (que pertence ao Destacamento Territorial de Évora), “é efectuada não só pelo seu efectivo, mas também pelos efectivo dos Postos vizinhos, a começar pelo Posto Territorial de Évora, mas também, em caso de necessidade, dos Postos Territoriais de Estremoz, Borba, Vila Viçosa, Alandroal e Reguengos de Monsaraz, sendo a sala de situação a activar a patrulha que estiver mais perto da ocorrência, para minorar o tempo de espera.

Já sobre o facto de estar escalado apenas um militar para a patrulha às ocorrências, o esclarecimento que nos foi remetido garante que “este é reforçado pelo próprio Comandante de Posto ou faz equipa com um militar de um Posto vizinho, caso necessário”, acrescentando que o Comando Territorial de Évora “tem ainda em permanência 3 graduados em ronda pela zona de acção (todo o Distrito de Évora).

O Oficial de Comunicação da GNR de Évora conclui o esclarecimento afirmando que “o Comando Territorial de Évora está atento a todas as ocorrências e todas elas tem resposta em tempo oportuno, para que se garanta a segurança e tranquilidade das populações.

ODigital.pt falou ainda com o Presidente da Câmara Municipal de Redondo, que não quis prestar declarações, dizendo-nos apenas que desconhecia a situação, mas a confirmar-se seria grave e que iria questionar o comandante do Posto de Redondo.