Dormidas no Alentejo em outubro superam níveis de 2019

Hotel

O alojamento turístico registou 2,1 milhões de hóspedes e 5,5 milhões de dormidas em outubro, com o Alentejo e a Madeira a atingir níveis de dormidas superiores aos de outubro de 2019, antes da pandemia, divulgou hoje o INE.

De acordo com as estimativas rápidas do turismo relativas a outubro, divulgadas pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), “o setor do alojamento turístico registou 2,1 milhões de hóspedes e 5,5 milhões de dormidas em outubro de 2021, correspondendo a taxas de variação homóloga de +115,5% e +139,0%, respetivamente (+52,3% e +58,5% em setembro, na mesma ordem)”.

De acordo com a autoridade estatística, os níveis atingidos em outubro de 2021 foram inferiores aos observados no mesmo mês de 2019, antes do início da pandemia de SARS-CoV-2 que afetou gravemente o setor turístico, tendo diminuído o número de hóspedes e as dormidas em 14,6% e 13,5%, respetivamente.

No entanto, o INE destaca o crescimento observado nas regiões do Alentejo (+14,9%) e da Madeira (3,9%), comparativamente a outubro de 2019, enquanto todas as outras regiões sofreram quebras.

No mês em análise, o mercado interno contribuiu com dois milhões de dormidas e aumentou 65,4%, continuando a superar os níveis do mesmo período de 2019 (+28,2%).

Já as dormidas de não residentes totalizou 3,5 milhões, o valor mais alto desde outubro de 2019, tendo triplicado em relação a outubro de 2020 (+216,6%), mas diminuído 26,7% em relação a outubro de 2019.

No mês passado, todas as regiões registaram aumentos homólogos nas dormidas.

As dormidas registadas nos primeiros dez meses de 2021 aumentaram 31% (+31,9% para os residentes e +30% para não residentes).

Porém, face ao mesmo período de 2019, as dormidas diminuíram 49,9% (-11,0% para residentes e -66,3% para não residentes).

Em outubro, 24,2% dos estabelecimentos hoteleiros estavam fechados ou não tinham movimentação de hóspedes (20,5% em setembro), apontou o INE.