Crimes da Cumeada já têm acusação: Alegado cúmplice acusado de homicídio qualificado

Justiça

O Ministério Público de Évora já deduziu a acusação aos indivíduos envolvidos no crime que aconteceu no final do ano de 2019 em Cumeada, no concelho de Reguengos de Monsaraz.

O crime aconteceu no dia 10 de novembro de 2019, quando duas mulheres, de 54 e 73 anos, ficaram em estado grave, após terem sido alvejadas por um indivíduo.

Recorde-se que as vítimas eram a ex-mulher do autor dos disparos e mãe desta, tendo a mais nova ficado com grande incapacidade para fazer a sua vida normal e a mais velha falecido posteriormente em consequência de todos os ferimentos causados, segundo diz o Ministério Público.

O autor dos disparos esteve em fuga durante vários dias, tendo sido encontrado morto em sua casa cerca de um mês depois. Segundo o Ministério Público o indivíduo contou com dois cúmplices, dois sobrinhos, um que alegadamente colaborou na execução do crime e outro que colaborou na tentativa de fuga do indivíduo.

Assim, o sobrinho que terá colaborado no crime fica acusado de um crime de homicídio qualificado, um crime de homicídio qualificado sob a forma tentada e ainda um crime de detenção de arma proibida. Já o outro sobrinho que colaborou na tentativa de fuga do alegado autor fica acusado de um crime de favorecimento pessoal e um crime de detenção de arma proibida.

De salientar que ambos os arguidos se encontram com a medida de coação de Termo de Identidade e Residência.