Covid-19: Politécnico de Portalegre com retoma gradual de aulas por falta de testes

Politécnico de Portalegre

O reinício das aulas presenciais nas quatro escolas do Instituto Politécnico de Portalegre (IPP) vai decorrer de forma faseada, devido à falta de testes de despiste da covid-19, disse hoje à agência Lusa fonte da instituição.

O presidente do IPP, Albano Silva, explicou que a instituição solicitou três mil testes de rastreio à covid-19, no âmbito de uma parceria entre a Direção-Geral do Ensino Superior e a Direção-Geral da Saúde, mas apenas recebeu, até esta altura, “900” testes.

Só conseguimos ter 900 testes, dos três mil que pedimos, mas já tenho informação de que vamos receber, provavelmente, até ao final desta semana, os restantes”, disse.

Desta forma, as aulas presenciais nas quatro escolas que constituem o IPP vão ser retomadas gradualmente, arrancando, na segunda-feira, as “de natureza mais prática e laboratorial”, assinalou.

De acordo com o presidente do IPP, “na semana seguinte”, deverão voltar às aulas presenciais as restantes turmas.

“Neste momento, só já conseguimos testar os alunos referentes aos 900 testes no decorrer do fim de semana”, disse.

Para Albano Silva, este atraso até “dá um bocado de jeito”, do ponto de vista da retoma das atividades letivas presenciais, uma vez que dá oportunidade de receber os alunos de forma “faseada”, evitando grandes aglomerados nas escolas.

O IPP é formado pelas escolas superiores de Educação e Ciências Sociais, de Tecnologia e Gestão, de Saúde e Agrária, funcionando esta última em Elvas.

O regresso dos alunos do secundário e do ensino superior ao ensino presencial é uma das medidas previstas para a terceira fase de desconfinamento, com início na segunda-feira.