Covid-19: Permitido circular entre concelhos do continente na quinzena após a Páscoa

António Costa

A proibição da circulação entre concelhos no continente português não vai estar em vigor na quinzena após a Páscoa, depois da aplicação atual da medida, que termina na segunda-feira, anunciou hoje o primeiro-ministro.

Na próxima quinzena não está prevista a proibição de circulação entre concelhos, seja à semana, seja ao fim de semana”, afirmou António Costa, numa conferência de imprensa em Lisboa e transmitida ‘online’, após uma reunião do Conselho de Ministros.

A proibição de circulação entre os 278 municípios do continente foi já aplicada por várias vezes no âmbito do combate à pandemia de covid-19.

A medida está atualmente em vigor, neste período de Páscoa, desde a sexta-feira passada e até às 23:59 de segunda-feira.

Na conferência de imprensa, António Costa confirmou as reaberturas previstas para a próxima segunda-feira no âmbito do plano de desconfinamento, como as dos centros de dia e equipamentos sociais para a área da deficiência, dos ginásios ou das esplanadas da restauração.

O primeiro-ministro afirmou que Portugal pode “dar o passo de avançar”, mas sublinhou que há 19 concelhos no continente acima do limiar de risco de incidência da covid-19, que podem não avançar no desconfinamento caso a situação se mantenha na próxima avaliação do Governo, dentro de duas semanas.

Dos 19 concelhos com maior incidência de casos, destacam-se Carregal do Sal, Moura, Odemira, Portimão, Ribeira de Pena e Rio Maior, com mais de 240 casos por 100 mil habitantes, segundo os dados hoje divulgados.

A este grupo de 19 pertencem ainda os concelhos de Alandroal, Albufeira, Beja, Borba, Cinfães, Figueira da Foz, Figueiró dos Vinhos, Lagoa, Marinha Grande, Penela, Soure, Vila do Bispo e Vimioso, que registam entre 120 e 240 casos por 100 mil habitantes.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 2.816.908 mortos no mundo, resultantes de mais de 128,8 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 16.859 pessoas dos 822.314 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.