Covid-19: Mais de 88 mil crianças vacinadas este fim de semana em Portugal

vacina da gripe

Mais de 88 mil crianças foram vacinadas este fim de semana contra a covid-19 em Portugal, anunciou a Direção-Geral de Saúde (DGS).

De acordo com um comunicado da DGS, ao longo do fim de semana, e até às 18:00 deste domingo, foram vacinadas contra a covid-19 cerca de 88.800 crianças.

Ainda segundo a mesma fonte, além das crianças que estavam agendadas para este fim de semana – cerca de 77 mil -, no sábado à tarde foi dada a oportunidade às crianças dos nove aos 11 anos de serem vacinadas sem marcação nos centros de vacinação de todo o país.

A vacinação das crianças prosseguirá, de acordo com a calendarização prevista, indica ainda a DGS.

As crianças dos nove aos 11 anos que não foram vacinadas neste fim de semana vão ter oportunidade de agendar a vacinação para os próximos dias dedicados à vacinação pediátrica, acrescenta.

O Governo estima que as segundas doses da vacina pediátrica da Pfizer sejam administradas entre 05 de fevereiro e 13 de março do próximo ano.

Até lá, está previsto que, entre 06 e 09 de janeiro, sejam vacinadas as crianças que têm entre sete e nove anos, ficando reservados os dias 15 e 16 para a administração da primeira dose ao grupo dos seis e sete anos, enquanto a 22 e 23 do mesmo mês serão vacinadas as de cinco anos.

As crianças com comorbilidades terão prioridade para serem vacinadas, independentemente da idade, desde que tenham prescrição médica, bastando que se se dirijam aos centros para receberem a vacina contra o SARS-CoV-2.

O autoagendamento para a vacinação das crianças contra a covid-19 foi aberto na segunda-feira, dias depois de o Governo ter sido anunciado a decisão de vacinar esta faixa etária, na sequência da recomendação da DGS.

A covid-19 provocou mais de 5,33 milhões de mortes em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 18.778 pessoas e foram contabilizados 1.225.102 casos de infeção, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

Uma nova variante, a Ómicron, classificada como preocupante pela Organização Mundial da Saúde (OMS), foi detetada na África Austral, mas desde que as autoridades sanitárias sul-africanas deram o alerta, a 24 de novembro, foram notificadas infeções em pelo menos 89 países de todos os continentes, incluindo Portugal.