Covid-19: Em Estremoz, grupo de voluntários já produziu 200 viseiras e garante não parar

Um grupo de voluntários da cidade de Estremoz uniu-se e em poucos dias já produziu 200 viseiras de protecção para entregar as várias entidades que de uma forma ou de outra estão no combate à Covid-19.

A uma ideia lançada pelo Jornalista Jorge Pereira, juntaram-se Pedro Ramalho, Paulo Cuco, Duarte Albardeiro e Elviro Silva, formando assim o “Movimento Solidário Viseiras 3D de Estremoz” e que conta com vários apoios.

Segundo nos disse Jorge Pereira, até ao momento já foram entregues 200 viseias, tendo sido distribuídas por várias entidades, nomeadamente ao Centro de Saúde de Estremoz (30), ao Recolhimento de Nossa Senhora dos Mártires (30), ao Centro de Bem Estar Social de Estremoz (26), à Casa de Repouso – Solar do Poço Coberto (26), aos Bombeiros Voluntários de Estremoz (25), à Delegação de Estremoz da Cruz Vermelha Portuguesa (22), à Residência Sénior São Nuno Santa Maria (15), ao Destacamento de Estremoz da Guarda Nacional Republicana (15) e à Sociedade São Vicente de Paulo (3).

Este movimento alargou a distribuição de viseiras ao comércio tradicional, devido ao contacto directo com o público, tendo sido entregues este equipamento à Papelaria Aníbal (4), à Mercearia Gonçalo Velez (3) e à Mercearia Bolotinha (1).

Jorge Pereira garantiu-nos que a produção de viseiras vai manter-se de forma a chegar aos lares das freguesias do concelho, podendo ainda a distribuição deste equipamento estender-se a concelhos vizinhos de onde já receberam pedidos.