Covid-19: Atenção aos resíduos que produz e como os deposita nos contentores!

Na sequência do momento que todos estamos a viver, vários têm sido as recomendações a serem dadas por várias entidades, especialmente por aquelas que prestam serviços essenciais.

Neste sentido, a Gesamb empresa responsável pela gestão e exploração do Sistema Intermunicipal de Valorização e Tratamento de Resíduos Urbanos do Distrito de Évora (SIRU), que integra a maioria dos municípios do distrito de Évora, assegura que “estamos a fazer tudo o que nos é possível para prevenir a disseminação do Covid-19 e para que não se registem quebras nos serviços essenciais que possam colocar em causa a saúde e a segurança pública.”

Em nota publicada no seu site oficial, a Gesamb, afirma que “a manutenção da recolha dos resíduos nunca foi tão importante como no actual momento”, assim, esta entidade salienta que “para uma operação de recolha de resíduos eficaz todos nós temos o dever de cooperar, sendo fundamental que todos cumpram os seguintes procedimentos:

  • NUNCA deposite os seus resíduos, seletivos ou indiferenciados, FORA dos contentores existentes.
  • Compacte todos os seus resíduos em sacos bem fechados para evitar fugas ou derrames e deposite-os no contentor adequado.
  • Sugerimos que lave e desinfete as mãos depois de depositar os seus resíduos. Seja previdente, mas seja também solidário.
  • Os resíduos produzidos nos domicílios pelos doentes (confirmados de infeção por COVID-19) ou por quem lhes prestar assistência devem ser colocados em sacos de lixo resistentes e descartáveis, com enchimento até 2/3 (dois terços) da sua capacidade. Os sacos devidamente fechados devem ser colocados dentro de um segundo saco, devidamente fechado, e ser depositado no contentor de resíduos indiferenciados.
  • Na situação de estar perante casos suspeitos ou confirmados de infeção por COVID-19, sejam empresas, hotéis alojamentos ou residências – Não deposite os resíduos no contentor de resíduos indiferenciados. Os resíduos aí produzidos são equiparados a resíduos hospitalares de risco biológico, devendo a sua gestão ser assegurada pelas entidades competentes. Se tiver dúvidas quanto a este ponto entre por favor em contacto com os nossos serviços.”

A Gesamb apela assim a todos, para que “adotem comportamentos solidários e responsáveis, condizentes com o tipo de cidadania que pretendemos para a nossa comunidade.”