Covid-19: Ass. Académica do Politécnico de Beja reivindica medidas de apoio para os alunos

Devido às contingências provocadas pela Covid-19 o Instituto Politécnico tomou algumas medidas de forma a prevenir a propagação do novo coronavírus.

Medidas que de certa forma afectaram os alunos e tendo em conta também o impacto económico que a doença teve nas famílias, a Associação Académica do Instituto Politécnico de Beja reuniu, esta semana, com a Direcção do Politécnico de Beja a fim de reivindicar a redução do valor das propinas no 2° semestre e o reforço da rede de Internet e de ferramentas tecnológicas nas residências de estudantes.

Segundo a Associação Académica, “na sequência do impacto económico no rendimento dos estudantes e das suas famílias resultante do agravar da crise sanitária e na sequência das muitas preocupações que vários estudantes nos fizeram chegar, apresentar à Direcção do IP Beja algumas medidas, nomeadamente:

> reduzir o valor das propinas no 2° semestre;

> não cobrar de juros de mora no atraso do pagamento das propinas do 2°  semestre;

> criar planos que permitam o pagamento faseado das propinas do 2° semestre para os alunos que assim o solicitem;

> garantir a todos os estudantes que continuam a residir nas residências de estudantes o acesso às ferramentas tecnológicas (computadores, Webcam, microfone) necessárias para o bom acompanhamento das actividades lectivas à distância;

> reforçar a rede de Internet nas resistência de estudantes;

> que no actual modelo de ensino à distância, todas as aulas sejam gravadas e  que a gravação seja disponibilizada na plataforma moodle para consulta futura;

> adaptar os métodos lectivos e de avaliação, de modo a que os estudantes não sejam prejudicados no seu percurso de formação.”

A Associação Académica conclui dizendo que “a educação é o motor do desenvolvimento social e económico de qualquer sociedade, a luta por um ensino superior público, de qualidade e onde nenhum estudante pode ser deixado para trás devido à menor condição económica das suas família deve ser uma luta de sempre”.