Covid-19: Alentejo regista atualmente um Rt de 1,13

Covid-19

Todas as regiões do país registam um índice médio de transmissibilidade (Rt) do vírus SARS-CoV-2 superior ao limiar de 1, mas com uma desaceleração do aumento de novos casos de infeção nos últimos dias.

Segundo o relatório sobre a curva epidémica do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) hoje divulgado, Lisboa e Vale do Tejo regista um Rt – que estima o número de casos secundários de covid-19 resultantes de uma pessoa infetada – 1,07, depois de ter apresentado 1,12 na semana anterior.

Esta tendência de redução é também evidente no Norte, que está agora com um Rt de 1,24, inferior aos 1,34 que registava no anterior relatório do INSA, mas ainda o mais elevado entre todas as regiões do país.

O Centro passou de um Rt de 1,23 para 1,13, o Alentejo de 1,26 para 1,13, o Algarve de 1,21 para 1,15, os Açores de 1,15 para 1,13 e a Madeira de 1,29 para 1,20, referem os dados do instituto.

No que se refere à notificação de novos casos de infeção acumulada a 14 dias, o INSA adianta que Portugal apresenta uma taxa entre 240 e 479,9 por 100 mil habitantes, considerada “muito elevada e com tendência crescente” e que na mesma situação, a nível europeu, encontra-se o Luxemburgo e os Países Baixos.

Por regiões, o Algarve é a região que regista uma taxa de incidência mais elevada (806,4), seguindo-se Lisboa e Vale do Tejo (486,6), o Norte (288,5), o Alentejo (211,4), os Açores (194,1), o Centro (187,6) e a Madeira (78,8).