Covid-19: Agricultores podem usar áreas de pousio para alimentar os animais e flexibilizou-se a diversificação de culturas de cereais

Tendo em conta o actual estado de emergência, decorrente da pandemia COVID-19 e os impactos negativos no exercício da actividade agrícola, mediante a aplicação do conceito de «caso de força maior», o Ministério da Agricultura anunciou, esta semana, a flexibilização das práticas de ambiente e clima PU2020.

Segundo a informação disponibilizada pelo Ministério da Agricultura, “procedeu-se à flexibilização da obrigação de determinadas práticas agrícolas benéficas para o clima e para o ambiente (Greening), no âmbito do Pedido Único 2020.”

Desta forma os produtores podem agora praticar o pastoreio nas áreas de pousio e não são obrigados à diversificação de culturas nas explorações cerealíferas.

Segundo o Ministério, “esta flexibilização permite, assim, neste momento excepcional, assegurar a alimentação animal na pecuária, bem como contribuir para atenuar as eventuais dificuldades de aprovisionamento de cereais.”

“A necessidade de revisão desta medida será avaliada em contínuo, em função da evolução da situação de pandemia da COVID-19”, conclui o Ministério da Agricultura.