Covid-19: A partir de segunda-feira teletrabalho deixa de ser obrigatório, mas há excepções

Trabalhar no interior do país

Decorreu, esta sexta-feira, o Conselho de Ministros que definiu todas as medidas para a terceira fase do desconfinamento, no âmbito da pandemia da Covid-19.

Uma das medidas anunciadas por António Costa está relacionada com o teletrabalho, que a partir de 1 de Junho passará a depender de um acordo entre entidade patronal e trabalhador.

Assim, a partir de segunda-feira, o teletrabalho deixará de ser obrigatório e depende de de acordo entre entidade patronal e trabalhador, no entanto no regresso ao trabalho deverá ser privilegiado o “trabalho desfasado e com equipas em espelho”.

De referir que os trabalhadores que sejam imunodeprimidos ou doentes crónicos, com deficiência (superior a 60%) ou pais com filhos em casa continuam obrigatoriamente em teletrabalho.