Concurso para postos de trabalho de sapadores bombeiros florestais sem candidatos no Alentejo

Floresta

O Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) está a ser reforçado com a entrada de 183 técnicos superiores, além de mais uma centena de assistentes operacionais e sapadores florestais, segundo o Governo.

A entrada de novos técnicos para o ICNF foi hoje referida no parlamento pelo secretário de Estado da Conservação da Natureza, das Florestas e do Ordenamento do Território, João Catarino, no âmbito de uma audição na comissão de Ambiente da equipa do Ministério do Ambiente e Ação Climática.

Respondendo a uma pergunta da deputada do PCP Alma Rivera, sobre a falta de profissionais no ICNF, o secretário de Estado disse que está a haver um reforço de pessoal no instituto público como nunca existiu.

Neste momento, explicou, já se concluíram ou estão em curso processos para a entrada de 183 técnicos superiores, 25 deles resultantes ainda de um concurso aberto no ano passado e que está por concluir (devido ao grande número de candidaturas).

Depois vão entrar para o ICNF mais 76 técnicos superiores pelo processo de recrutamento centralizado do Instituto Nacional de Administração, dos quais 43 tomaram posse há menos de duas semanas.

De acordo com o secretário de Estado há ainda outro concurso para 82 técnicos superiores.

Quanto a assistentes operacionais entraram 71 em 2020 e há um concurso para mais 50 este ano.

E foi também aberto um concurso para 100 postos de trabalho de sapadores bombeiros florestais, no âmbito do qual ficarão “42 ou 43”. Segundo João Catarino, nalgumas regiões, nomeadamente Alentejo e Algarve, apesar da abertura de concursos não houve candidatos.