Sexta-feira, Dezembro 9, 2022
Pub

Censos2021: Setúbal tem mais 23 mil habitantes mas Barreiro e Litoral Alentejano perdem população

- Publicidade -
- Publicidade -

O Distrito de Setúbal ganhou 23 548 habitantes nos últimos dez anos, em que os concelhos de Palmela, Alcochete e Montijo foram os que mais cresceram, em contraponto com a perda de população no Barreiro e Litoral Alentejano.

Os dados definitivos dos Censos de 2021, divulgados na quarta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), confirmam em baixa muito ligeira os valores provisórios anunciados no ano passado, bem como o aumento da população no distrito de Setúbal, que passou de 851 258 habitantes em 2011 para 874 806 em 2021, o que representa um crescimento de 2,77%.

O concelho de Palmela, que passou de 62 831 residentes para os actuais 68 852, registou a maior taxa de crescimento (+9,58%) em todo o distrito, mas Alcochete, que aumentou de uma população residente de 17 569 para 19 143 habitantes (+8,96%), e Montijo, que passou de 51 222 para 55 682 residentes (+8,71%), também registaram uma subida assinalável.

Com ‘sinal positivo’ em termos de crescimento populacional estão também os concelhos de Sesimbra, que aumentou de 49 500 para 52 384 habitantes (+5,83%) nos últimos dez anos, tal como o município do Seixal, que passou de 158 269 residentes em 2011 para os 166 507 (+5,21%), de acordo com os dados definitivos dos Censos de 2021.

Com mais população do que em 2011 estão também os concelhos de Almada, que tinha 174 030 residentes e tem agora 177 238 (+1,84%), e Moita, que passou de 66 029 para 66 255 residentes (+0,34%), mas ambos com um crescimento mínimo que não chega sequer a 2%.

A capital do distrito, Setúbal, também registou um fraco crescimento, de apenas 1,91% nos últimos dez anos, dado que, de acordo com os valores definitivos dos Censos de 2021, passou de 121 185 habitantes em 2011 para os actuais 123 496 residentes.

Nos nove municípios da península de Setúbal, só o concelho do Barreiro perdeu população (-0,53%), baixando de 78 764 residentes em 2011 para 78 345 em 2021.

Num distrito com realidades diferentes, que tem uma região mais industrializada a norte do rio Sado e outra mais rural na margem sul (com excepção de Sines), os quatro concelhos do Litoral Alentejano que também integram o distrito de Setúbal – Alcácer do Sal, Grândola, Santiago do Cacém e Sines – perderem 4 955 habitantes, com destaque para a quebra de 14,82% no número de residentes em Alcácer do Sal, que passou de 13 046 habitantes em 2011 para 11 112 em 2021.

Ainda de acordo com os dados definitivos dos Censos de 2021, o município de Grândola passou de 14 826 para 13.822 habitantes (-6,77%) Santiago do Cacém de 29 749 para 27 772 residentes (-6,65%) e Sines de 14 238 para 14.198 habitantes (-0,28%).

De acordo com os dados definitivos dos Censos de 2021, Portugal perdeu 2,1% da população nos últimos dez anos, passando para 10 343.066 no dia 19 de Abril de 2021 e invertendo a tendência de crescimento registada nas últimas décadas.

A fase de recolha dos Censos 2021 decorreu entre 05 de Abril e 31 de Maio e os dados referem-se à data do momento censitário, dia 19 de Abril.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

As mais vistas

Mais notícias

Redondo acolhe concerto de Natal com o Duo Lírico

O Centro Cultural de Redondo acolhe, este sábado, um concerto de Natal, revelou agora a autarquia. O concerto tem início pelas 18h30 e terá em...

GNR apreendeu armas e constituiu arguidos indivíduos em Beja e Castro Verde

A Guarda Nacional Republicana, através do Destacamento Territorial de Almodôvar, no dia 7 de dezembro, apreendeu armas e constituiu arguidos dois homens e duas...