CCDR Alentejo é a terceira com maior fatia de fundos europeus e registou um crescimento de investimento

Roberto Grilo candidato à CCDRA

A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo, é uma das comissões que mais tem beneficiado com os fundos comunitários destinados a Portugal.

De acordo com uma notícia avançada pela Agência Lusa, que cita o último Boletim Informativo dos Fundos da União Europeia, dos 7.752.503.000 euros destinados às CCDR, a Comissão presidida por Roberto Grilo teve por sua conta nos últimos anos 1.082.944.000 euros.

A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo é assim a que absorve a terceira maior fatia do actual quadro comunitário, sendo a CCDR Norte que a que maior montante dispôs 3.378.771.000 euros, seguindo-se a CCDR Centro com 2.155.031.000 euros.

Ainda segundo o relatório referenciado pela Lusa, o total gerido pelas CCDR ascende a 10.316.545.000 euros, isto tendo em conta o total da programação financeira 2014-2020, que engloba a despesa pública, onde se incluem os fundos comunitários, e que tem em conta a variável contrapartida pública nacional.

Olhando agora para execução dos programas Operacionais na Região Alentejo, no âmbito do Portugal 2020, segundo mesmo relatório, constata-se que no terceiro trimestre de 2019 houve um crescimento, quer ao nível das operações aprovadas, quer ao nível do investimento elegível, bem como ao nível dos fundos europeus comprometidos, como mostra a tabela seguinte:

Ainda segundo os dados recentemente divulgados, o maior volume de investimento elegível encontra-se no Alentejo Central (25%), seguido pela Lezíria do Tejo, também com 25%. Em terceiro encontrava-se o Baixo Alentejo, com 21%, a que se segue o Alto Alentejo com 15% e depois o Alentejo Litoral com 14%, como se pode ver no gráfico seguinte:

No que diz respeito ao Alentejo 2020, segundo os dados disponibilizados pela Autoridade de Gestão do Alentejo 2020 relativos a 30 de Setembro de 2019, foram aprovados no âmbito deste programa um total de 815 milhões de euros de fundos europeus atribuídos a 3.371 operações, sendo que destas 78%, bem como, 92% dos fundos europeus foram aprovados no âmbito do FEDER – Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

No final de Setembro de 2019, segundo os dados disponibilizados, encontravam-se executados cerca de 243 milhões de euros, a maior parte deles (86%) no âmbito do FEDER, e foram pagos a promotores cerca de 275 milhões de euros.