Campo Maior: Jovem de 22 anos arrisca, em plena pandemia, e cria empresa que já é líder no sector das tecnologias de informação

Diz a história que as pandemias trazem consigo grandes perdas tanto a nível humano como a nível económico e material.  No entanto, é nestas ocasiões que nascem projectos que aproveitam o momento para se lançar em sectores mais procurados.

Um desses casos surge em plena raia Alentejana, nomeadamente em Campo Maior, no distrito de Portalegre, onde está sedeada a empresa Datacel. Uma empresa do ramo da internet, criada por um jovem de 22 anos, que disponibiliza aos seus clientes muitas das soluções Internet mais procurados actualmente nos mercados residencial e empresarial das TI, cuja qualidade é assegurada 24/7 por servidores de alto desempenho e tráfego nacional com ligações à Internet de 10 Gbps dedicados.

Uma empresa com tecnologia de ponta que em plena pandemia viu a sua carteira de clientes triplicar.

De forma a conhecer um pouco melhor esta empresa de sucesso, ODigital.pt falou com Nuno Carrapato, que nos começou por explicar que esta empresa nasceu “basicamente de uma paixão por informática, e sempre quis estar ligado ao ramo. Desde pequeno que tive sempre a programar servidores de jogo como era o caso do metin2, que com 15 anos abri um servidor de jogo e que durou 3 anos”.

Este projecto nasceu em pleno Estado de Emergência, devido à pandemia, tendo Nuno pensado “duas vezes antes de abrir, mas pensei que, com a maioria dos negócios encerrados, as pessoas iam aderir mais ao mercado online e assim foi…”, acrescentando que “há um ano que andava a fazer um investimento a nível informático, mas sem ser necessariamente abrir a empresa que é hoje, algo que decidi com a chegada da pandemia e ao ver o mercado online crescer, pensei que era a grande oportunidade”.

Sobre o facto de actualmente ser uma das empresas líder de mercado, Nuno Carrapato refere que “os nossos clientes ficaram fascinados com as nossas “supermáquinas”, estamos atualmente nos melhores servidores europeus, a nível de performance, o que levou ainda mais pessoas a começarem a contactar-nos e a mostrarem intenção em alojarem desde dados a websites nos nossos servidores”.

Já sobre os serviços que a Datacel actualmente presta, Nuno destaca a disponibilização “desde a servidores para empresas/particulares, a nuvens, a alojamentos de websites, estamos neste momento a tratar para alojamos webradios, entre outros serviços que vamos em breve anunciar.”

Já sobre o facto de em pouco tempo a Datacel ter atingido um sucesso notável, o CEO da empresa destaca toda a publicidade feita em todas as plataformas digitais.

Apesar de ser uma empresa recente e de ter começado a crescer em plena pandemia, Nuno Carrapato decidiu apoiar empresas da região, declarando que “o futuro nunca se constrói trabalhando isolado e por isso criamos esse tipo de “parceria” para ajudar as empresas locais a crescerem no mercado online, pois sempre é uma mais valia e assim com estas sinergias crescemos juntos e assim cresce a região”.

Outro dos pormenores desta empresa é o facto de ter nascido e crescido sem qualquer apoio estatal ou de fundo comunitário, tendo Nuno referido que “foi um risco, mas um bom investimento, foi apostar em grande para nos destacarmos em Portugal, já havia grandes empresas neste ramo mas queria algo maior, algo que ainda não existia a nível de performance em Portugal e decididos avançar com fundos próprios e não há aqui quaisquer apoios estatais e vindos da União Europeia”.

Questionado se pode ser considerado um jovem empreendedor de sucesso, Nuno Carrapato sorri e afirma que “ainda é cedo para se fazer tal afirmação, pois desde Abril que a Datacel está aberta e até agora tem tido resultados impressionantes, mas nunca se sabe o dia de amanhã”.

Já sobre um futuro próximo e possível criação de postos de trabalho, o jovem campomaiorense afirma que “sozinho é muito difícil fazer isto, desde o marketing, à angariação de clientes, à configuração, manutenção e até estamos a fazer alguns websites para empresas, mas neste momento já conto com 17 freelancers a trabalharem comigo”.

Campo Maior é conhecido maioritariamente pelos Cafés Delta e pelas Festas do Povo, instado sobre se a partir de agora Campo Maior poderá também ficar conhecido pela Datacel, Nuno afirma que “para chegar ao patamar dessas suas marcas ainda há um caminho a percorrer, mas estou certo que lá chegaremos e posso avançar que brevemente iremos criar um espaço físico em campo maior, cativante para as pessoas.”

Um dos grandes aliciantes desta empresa é o facto de “todas as nossas máquinas estão equipadas com a tecnologia de topo implementada no mercado neste momento. Todos os nossos servidores contam com as especificações mínimas de: Intel core I9, 128GB de RAM, Discos SSD + HDD, sendo que para mantermos os servidores sempre frescos dispomos de refrigeração a água e ar acondicionados nas instalações”.

Nesta conversa que tivemos com este jovem empreendedor, ficamos ainda a saber que os familiares “sempre me apoiaram inteiramente neste projeto, já era algo que falava a muito tempo.”

Para obter toda a informação sobre os produtos disponibilizados pela DATACEL clique aqui.