Câmara de Serpa transforma edifício degradado em Casa das Artes, em Vila Verde de Ficalho

Obras

A Câmara Municipal de Serpa aprovou, recentemente, o projeto de reabilitação e re-funcionalização do edifício da futura Casa das Artes, em Vila Verde de Ficalho.

Segundo explica a autarquia, este projeto tem como objetivo “reabilitar um edifício que atualmente se encontra degradado”, acrescentando que esta intervenção propõe “a manutenção da atual inserção na malha urbana, evitando ruturas ao nível da imagem tradicional, mantendo as dimensões dos vãos, o tipo de beirados e as cores existentes no edifício”. Contudo, o projeto prevê a organização dos espaços já existentes, tornando-os mais funcionais e criando várias salas, de forma a adaptar o edifício a um novo espaço museológico.

De acordo com o projeto aprovado, no piso térreo nascerão vários espaços de exposição, dedicados às obras de artistas locais, e o segundo piso será destinado às atividades de associações ou grupos corais locais, apoiadas pela Junta de Freguesia.

A reabilitação terá uma duração prevista de quatro meses e contempla a realização de trabalhos preparatórios, demolição de construções no logradouro e paredes interiores do edifício, a colocação de novos revestimentos exteriores e interiores, pavimentos, remodelação de wc, equipamento de cozinha, rede de água e elétrica, iluminação, entre outros, e terá um custo previsto de cerca de 140 mil euros.

Esta intervenção está incluída numa candidatura mais abrangente, intitulada “Património Cultural em Rede”, que prevê seis intervenções a desenvolver em diferentes localidades do concelho de Serpa, e enquadradas no plano estratégico “Serpa Museu Aberto”, designadamente a Casa da Memória e a Taberna dos Camponeses de Pias, em Pias; a Casa da Resistência, em Vale de Vargo; o Lagar de Azeite e Casão do Cante, em Vila Nova de S. Bento.