Câmara de Portalegre vai transformar antigo completo turístico em centro de interpretação

Centro de Interpretação em Portalegre

A Câmara Municipal de Portalegre assinou, esta quarta-feira, com a empresa Reerguer, o auto de consignação para o Centro de Interpretação do Complexo Turístico da Quinta da Saúde.

Segundo a autarquia, “o objetivo da intervenção num dos complexos turísticos mais carismáticos da cidade e que brevemente comemorará um século de vida, passa pela profunda remodelação do atual edifício de restauração e bebidas, há muito devoluto, e adaptá-lo para um Centro de Interpretação, integrado no Complexo Turístico da Quinta da Saúde.”

Para a instalação deste centro, “será acrescentada uma zona de contemplação exterior sobre a paisagem à construção existente, para tirar o máximo partido do local, permitindo sentir, estar e contemplá-lo”, explica a edilidade.

No projeto conta uma remodelação do Piso 0 reorganizando-se os espaços interiores já existentes, criando uma comunicação entre a cozinha, o salão de eventos e a sala de degustação. O Piso -1 irá ser destinado à cozinha, sala de estar e integra quatro espaços de interpretação dos valores patrimoniais, culturais e naturais.

A este novo equipamento será o nome do casal Henriques, José e Maria Helena, que recentemente faleceram.

Considerada outrora um dos locais mais aprazíveis do concelho de Portalegre e da Serra de S. Mamede, e dotada de um inigualável potencial turístico, a Quinta da Saúde caracterizava-se pela “beleza natural e bons ares”, recomendada inclusivamente a quem sofresse de doenças respiratórias não contagiosas, caraterísticas que foram afirmando este local como o centro do turismo em Portalegre, a partir do final dos anos 30 do século XX. Foi também local privilegiado para a realização da Festa dos Aventais e Festa do Comércio, ambas festas palco de grande participação popular.

A empreitada, cofinanciada pelo Turismo de Portugal, através do Programa Valorizar – Linha de Apoio à Sustentabilidade, terá o valor de 651.003,48€ (a que acresce IVA à taxa legal em vigor) e um prazo de execução de 365 dias.