Câmara de Marvão repudia alteração no controlo da fronteira e diz ser uma decisão unilateral do Governo

Fronteira de Marvão

Como ontem noticiámos, a partir da meia noite do próximo dia 15 de fevereiro haverá alterações no contro das fronteiras com Espanha, nomeadamente em termos de horários de passagem.

Uma das alterações acontecerá na fronteira de Marvão, que a partir de segunda-feira passa de ponto de passagem autorizado permanente, 24 horas por dia, 7 dias por semana, a ponto de passagem autorizado, nos dias úteis entre as 6h00 e as 20h00.

A Câmara Municipal de Marvão já se manifestou contra esta alteração, afirmando que se trada de uma “alteração, decidida de forma unilateral” e que “vai prejudicar, substancialmente, a vida de todos os trabalhadores transfronteiriços, alguns dos quais dedicados a desempenhos de primeira linha na área da saúde e que, a partir de dia 15, vão deixar de poder atravessar esta fronteira entre as 20h00 e as 6h00, nos dias de semana, e aos fins-de-semana.”

Perante esta alteração anunciada pelo Ministério da Administração Interna, o “Município de Marvão não pode deixar de lamentar e repudiar esta medida decretada pelo Governo, pelos enormes constrangimentos que vai causar aos trabalhadores da raia e às empresas que ainda continuam a laborar dos dois lados da fronteira, mesmo com todas as limitações de circulação existentes e com a economia transfronteiriça reduzida ao mais elementar.”