Câmara de Alandroal com mais 1,5M€ para orçamento em 2022

Câmara de Alandroal

A Câmara de Alandroal, no distrito de Évora, vai ter um orçamento de 17 milhões de euros em 2022, o que representa mais 1,5 milhões do que o deste ano, e apostar em obras com financiamento comunitário.

“Ainda marcado pelo combate à pandemia, o orçamento para 2022 aposta na concretização de obras estruturantes para o concelho alavancadas em fundos comunitários”, destacou hoje o município, liderado pelo PS, num comunicado enviado à agência Lusa.

Fonte da autarquia revelou à Lusa que as Grandes Opções do Plano e Orçamento para 2022 foram aprovados, em reunião camarária, com os votos a favor dos quatro eleitos do PS e o voto contra da eleita do Nós, Cidadãos!.

O valor do orçamento, que totaliza 17.000.100 euros, beneficia do “aumento da receita, associado sobretudo a fundos comunitários das principais obras que estão em curso ou a serem lançadas no próximo ano”, explicou o município.

Como principais obras, a câmara indicou a conservação e restauro da Fortaleza de Juromenha, a conclusão da Escola Básica Diogo Lopes de Sequeira, com pavilhão gimnodesportivo e bloco de pré-escolar, e a construção do viveiro de empresas do Alandroal.

Em obra estão também a 4.ª fase da melhoria de mobilidade urbana e segurança rodoviária de Alandroal, a Praia Fluvial das Azenhas D´El Rei, em Montejuntos, o restauro e conservação do Santuário de Nossa Senhora da Boa Nova, em Terena, e o Centro de Acolhimento Turístico e Interpretativo de Juromenha.

Já “em fase de concurso público” encontram-se o Centro Interpretativo do Castelo de Alandroal e o Centro de Acolhimento Turístico e Interpretativo de Terena.

A câmara prevê ainda iniciar a execução da Estratégia Local de Habitação (ELH), cujo acordo de colaboração já está homologado e assinado com o Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana.

A ELH de Alandroal contempla um investimento de 3,1 milhões de euros, até 2026, em soluções habitacionais a apoiar no âmbito do Programa 1.º Direito.

Intervenções em postos médicos, com financiamento do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), em articulação com a Administração Regional de Saúde (ARS) do Alentejo, estão também previstas, enquanto em “fase final de projeto” estão quatro loteamentos habitacionais de iniciativa municipal.

O ano de 2022, realçou a câmara, vai ser “marcado pela renegociação” com o Fundo de Apoio Municipal (FAM) do Plano de Ajustamento Municipal (PAM).

Este plano foi “iniciado em 2016” e tem sido apontado, “desde o início, pelo executivo saído das eleições de 2017 como limitativo e desajustado dos objetivos de crescimento e desenvolvimento do concelho”.

“O município orgulha-se, ainda assim, do integral cumprimento das obrigações previstas no mesmo e da situação financeira entretanto conseguida”, pode ler-se no comunicado.

A liderança PS argumentou que não existe “qualquer tipo de pagamentos em atraso” e que o prazo médio de pagamento a fornecedores é “de poucos dias, com fundos disponíveis sempre positivos e com disponibilidades financeiras sempre superiores às encontradas em 2017”.

O orçamento camarário ainda vai ser submetido, numa próxima reunião, a apreciação e votação na assembleia municipal, na qual o PS também detém maioria absoluta.