Beja: Judiciária detém individuo de 26 anos por abusar e engravidar menor

A Polícia Judiciária (PJ), através da Directoria do Sul, identificou e deteve um indivíduo, suspeito de ter abusado sexualmente de uma menor de 13 anos de idade.

De acordo com a PJ, “os factos em investigação reportam-se ao ano de 2016, tendo a sua origem em Averiguação Oficiosa de Paternidade/Maternidade instaurada para determinar a paternidade de neonato, filho da vítima.”

“Perante a complexidade da investigação e por se suspeitar da maioridade do suspeito/progenitor do recém-nascido, desconhecido, transitou o inquérito para a Polícia Judiciária em Outubro de 2018, pela prática do crime de abuso sexual de crianças”, acrescenta a Judiciária.

Desencadeada investigação, foi possível apurar que a vítima, uma cidadã portuguesa de 13 anos de idade, à data dos factos, fora abusada sexualmente pelo suspeito, com o qual manteve cópula por mais de uma ocasião, resultando gravidez.

Suspeito e vítima não possuíam qualquer relação anterior, tendo estabelecido conhecimento na cidade de Beja, onde a menor estudava.

Mercê do trabalho de investigação desenvolvido viriam a ser recolhidos relevantes elementos probatórios que conduziram à identificação do suspeito, o qual abandonara a cidade de Beja no decurso de 2016, encontrando-se actualmente a residir na cidade de Albufeira. Em cumprimento de mandado de detenção emitido pelo Ministério Público de Beja, viria aquele a ser detido fora de flagrante delito, sendo-lhe imputada a suspeita da prática do crime de abuso sexual de crianças.

O suspeito, cidadão estrangeiro de 26 anos de idade, foi presente a primeiro interrogatório judicial, tendo-lhe sido aplicadas as medidas coactivas de apresentações às autoridades e proibição de contactos com a vítima.