Domingo, Março 26, 2023
Pub

Baixo Alentejo integra projeto europeu de 26M€ de adaptação às alterações climáticas

- Publicidade -
- Publicidade -

A região do Baixo Alentejo integra o projeto europeu RESIST, para demonstração de soluções inovadoras de adaptação às alterações climáticas e que envolve 56 parceiros de 15 países, num investimento total de 26 milhões de euros.

Em comunicado, a Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo (CIMBAL) explicou que esta região alentejana e a região do Centro são os representantes portugueses no projeto europeu RESIST – Regions for climate change resilience through Innovation, Science and Technology.

A iniciativa, cujo evento de lançamento decorreu em Coimbra, nos dias 17 e 18 deste mês, “promove projetos demonstradores no âmbito da missão dedicada à adaptação às alterações climáticas do programa Horizonte Europa da Comissão Europeia”, indicou.

Do investimento total de 26 milhões de euros, mais de 5,6 milhões destinam-se a Portugal, realçou também a CIMBAL, constituída por 13 dos 14 concelhos do distrito de Beja (só não integra Odemira).

Em 18 de janeiro, após o lançamento do projeto, a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC) explicou que a ideia passa por “acelerar a transformação e aumentar a capacidade de adaptação” de 12 regiões europeias vulneráveis às alterações climáticas.

A iniciativa prevê o desenvolvimento de projetos demonstradores de inovação em quatro regiões e a transferência de conhecimento e soluções inovadoras para outras oito regiões.

Segundo a CIMBAL, o sudoeste da Finlândia, a Dinamarca central, a Catalunha espanhola e a região portuguesa serão as pioneiras que irão testar soluções de adaptação para os principais desafios relacionados com o clima.

“Cada uma dessas quatro regiões será́ geminada com duas outras regiões com características biofísicas semelhantes”, notou.

O sudoeste da Finlândia vai trabalhar com a Normandia (França) e a Macedónia Oriental (Grécia), a região dinamarquesa com Blekinge (Suécia) e Zemgale (Letónia), a região da Catalunha com Puglia (Itália) e o Baixo Alentejo (Portugal), e a região Centro de Portugal com Vesteralen (Noruega) e a região espanhola da Estremadura.

Entre os 56 parceiros do consórcio, encontram-se associações europeias, grupos de investigação sobre alterações climáticas, agências de inovação, organizações de comunicação e um fundo de capital de risco.

O objetivo é que “as soluções inovadoras resultantes possam ser validadas e alavancadas entre os cidadãos, promovendo a disseminação e exploração sustentável dos resultados para o mercado”, indicou a CIMBAL.

O Baixo Alentejo, através da participação da CIMBAL, vai acolher um dos demonstradores do projeto, que será focado “na implementação de sistemas de aviso e alerta tendo em conta os impactos e vulnerabilidades do território já identificadas no Plano Intermunicipal de Adaptação às Alterações Climáticas do Baixo Alentejo – PIAACBA”.

“A forte colaboração entre todas as regiões e partes interessadas está no centro da metodologia do projeto RESIST, que prevê a implementação de estruturas adequadas de aprendizagem mútua, troca de experiências e transferência de ‘know-how’”, referiu a comunidade intermunicipal.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

As mais vistas

- Publicidade -

Mais notícias

Castelo de Vide: A arte dos palhaços vai ser dada a conhecer na casa do povo

A arte dos palhaços vai ser dada a conhecer em Castelo de Vide (Portalegre), através da artista Marina Barbera, natural da Argentina, numa ação...

Elvas: Exposição “Ghana Intemporal” no Forte da Graça

O Forte da Graça, em Elvas (Portalegre), vai acolher uma exposição de fotografia subordinada ao tema "Ghana Intemporal", da autoria de Sérgio Conceição, divulgou...