Baixo Alentejo aderiu ao Programa de Apoio à Redução Tarifária dos transportes, mas reclama reforço de verbas

A Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo aderiu ao Programa de Apoio à Redução Tarifária, no ano de 2019, no entanto vem agora a publico reclamar um reforço substancial da verba para o Baixo Alentejo.

De acordo com a informação que nos chegou, a CIMBAL entende que “distribuição de verbas consignada não contribui para o cumprimento” dos propósitos do programa, como é o combate às externalidades negativas associadas à mobilidade, de ser uma ferramenta de coesão territorial.

Deste modo, com base no estudo “Dotação vs necessidades de financiamento do Baixo Alentejo”, a CIMBAL “elaborou uma exposição ao Senhor Secretário de Estado Adjunto e da Mobilidade, reclamando um reforço substancial da verba do PART para o nosso território, nos seguintes termos:

– Necessidades de redução tarifária

A redução dos tarifários suportados pela população deverá ter maior incidência no Baixo Alentejo e um impacto positivo no esforço financeiro das famílias, com os transportes;

– Necessidades de reforço de oferta

Considerando que a rede de transportes públicos do Baixo Alentejo é manifestamente deficitária, importa também proceder a um substancial reforço da oferta de forma a satisfazer as necessidades básicas de mobilidade e acessibilidade da população.”