Autárquicas: PS mantêm título de força política maioritária no distrito de Beja

Elieções

O PS manteve, nas autárquicas de domingo, o titulo de força política maioritária no distrito de Beja, ‘compensando’ a perda de Barrancos para os comunistas com a conquista de Alvito à CDU, que continua no segundo lugar do ‘pódio’.

Apesar de perder Barrancos, o PS reconquistou Alvito, que tinha perdido em 2005 para um movimento independente, e manteve Aljustrel, Almodôvar, Beja, Castro Verde, Ferreira do Alentejo, Mértola, Moura, Ourique, Odemira, continuando a liderar um total de 10 municípios.

A CDU, coligação que junta o PCP e o Partido Ecologista “Os Verdes”, perdeu Alvito, recuperou Barrancos e manteve Cuba, Serpa, o único ‘bastião’ comunista do distrito, e Vidigueira.

Com os resultados das autárquicas de domingo, no distrito de Beja (14 concelhos), o PS continua a ‘ocupar’ o ‘primeiro lugar do pódio’ e a liderar 10 municípios e os comunistas o segundo lugar, com quatro câmaras.

Com a vitória em Alvito, o PS, com maioria absoluta e elegendo o presidente e dois vereadores, reconquistou uma autarquia que tinha perdido para um movimento independente em 2005 e que, nos últimos 12 anos e três mandatos, foi liderada pela CDU.

Já a CDU, com a vitória em Barrancos, reconquistou uma autarquia que tinha perdido para o PS em 2017, mas fica apenas com dois dos cinco eleitos, sendo os restantes distribuídos pelo PS (dois) e pela coligação PSD/CDS-PP (um).

O PSD continuou sem conseguir ganhar qualquer município no distrito de Beja, mas, em coligação com o CDS-PP, o PPM, a Iniciativa Liberal e a Aliança, recuperou o único lugar que tinha e havia perdido em 2009 no executivo da câmara da capital do Baixo Alentejo.

Já sozinho, o PSD conseguiu ainda subir de um para dois vereadores em Ourique e manter um lugar de vereador em Almodôvar.

O Chega conseguiu eleger dois vereadores em executivos camarários, um em Serpa e outro Moura.

Também em Moura, o Chega conquistou seis elementos na assembleia municipal, entre os quais o líder do partido, André Ventura, cabeça de lista a este órgão, e também membros nas assembleias da Freguesia de Póvoa de São Miguel (dois) e da União das Freguesias de Safara e Santo Aleixo da Restauração (um).

Os comunistas sempre dominaram os destinos políticos do distrito de Beja, mas, em 2001, o PS “pintou” de ‘rosa’ metade dos 14 municípios, relegando para o segundo lugar a CDU.

Em 2005, o PS voltou a ser ultrapassado pela CDU, mas, em 2009, recuperou o ‘primeiro lugar do pódio’.

Os socialistas ‘deixaram escapar’ de novo para os comunistas o primeiro lugar, em 2013, e recuperaram a posição em 2017, mantida com as eleições deste domingo.

No distrito de Beja, no que respeita à votação para as câmaras, dos 121.920 eleitores inscritos, 61,88% foram às urnas, sendo que, destes, 44,53% votaram PS.

Já 32,70% escolheram a CDU e 5,19% depositaram os seus votos no Chega, que se tornou a terceira força política no distrito.