Autárquicas: Presidente reeleito da Câmara de Évora otimista com negociações

Carlos Pinto de Sá

O presidente reeleito da Câmara de Évora, Carlos Pinto de Sá (CDU), considerou hoje existirem “boas perspetivas” sobre as negociações com os eleitos dos outros partidos para o futuro executivo e recusou a “ideia de ingovernabilidade”.

“Já iniciámos o diálogo e as negociação estão a decorrer normalmente e com boas perspetivas”, declarou à agência Lusa o autarca comunista, que perdeu a maioria absoluta nas autárquicas de 26 de setembro.

Pinto de Sá foi reeleito para o terceiro e último mandato na presidência de Câmara de Évora, que terá um executivo composto por dois eleitos da CDU, dois do PS, dois da coligação PSD/CDS-PP/MPT/PPM e um da coligação Nós, Cidadãos!/RIR.

Os eleitores “quiseram dispersar os votos e criar uma determinada correlação de forças que indica a necessidade de haver negociações para se encontrarem soluções de resposta aos problemas do concelho e da população”, apontou.

Segundo o presidente reeleito do município, estão a decorrer reuniões com representantes de “todas as forças políticas eleitas para a câmara”, para a CDU “ouvir a posição de cada uma” sobre o “futuro” da autarquia.

“Ainda estamos numa fase preliminar das negociações”, pelo que “não há dados que sejam definitivos” sobre possíveis entendimentos, adiantou, assinalando que “há apenas a disponibilidade que todos manifestaram para negociar”.

Questionado pela Lusa sobre a entrega de pelouros a eleitos de outros partidos, o autarca admitiu que “é uma hipótese que está em aberto”, frisando que já tinham sido oferecidos pelouros, nos anteriores mandatos, quando a CDU dispunha de maioria absoluta.

Pinto de Sá considerou ainda que “não há nenhuma ingovernabilidade da câmara”, pois, “foi eleita, tem condições para funcionar e funcionará de uma maneira ou de outra”.

“Recuso completamente essa ideia de ingovernabilidade da câmara. Em qualquer cenário, a câmara será governável”, frisou.

Os novos eleitos para a Câmara e Assembleia Municipal de Évora tomam posse numa cerimónia que está marcada para o dia 15 deste mês, às 20:30, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, revelou à Lusa o atual presidente da assembleia municipal, Carlos Reforço.

Nas autárquicas de 26 de setembro, a CDU (coligação PCP/PEV) recolheu 27,44% dos votos para a Câmara de Évora, enquanto o PS foi a segunda força mais votada, com 26,27%, a coligação PSD/CDS-PP/MPT/PPM ficou na terceira posição, com 19,07% dos votos, e a coligação Nós, Cidadãos!/RIR obteve 12,71%.

O partido Chega ficou-se pelos 6,81% e o Bloco de Esquerda pelos 3,80%, não tendo estas forças políticas eleito qualquer representante para o executivo camarário.